Integrantes de facção criminosa caíram nas garras da polícia, em Canoinhas e Três Barras

A Polícia Civil, através da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Canoinhas, deflagrou na manhã de quinta-feira (14), a operação REPROBUS (em latim significa Santo São Cristovão, fazendo clara alusão ao bairro onde há a maior concentração de integrantes de grupo criminoso), que visou o cumprimento de diversos mandados de prisão e busca e apreensão na cidade de Canoinhas e região.

Polícia Civil prende bandidos no São Cristóvão em Três Barras
Ação da Polícia Civil no bairro São Cristóvão, em Três Barras/Divulgação
Ao todo foram cumpridos 64 mandados de prisão e 36 mandados de busca e apreensão. Também foram lavrados 03 autos de prisão em flagrante pelos crimes de posse irregular de arma de fogo e tráfico de drogas. Foram apreendidas quatro armas de fogo e drogas.

Polícia Civil faz operação em Canoinhas e Três Barras
Polícia Civil/Divulgação
De acordo com o Delegado Rui Orestes Kuchnir, após intenso trabalho investigativo, a DIC Canoinhas identificou um núcleo da organização criminosa que age dentro e fora do sistema prisional catarinense e está diretamente ligada ao tráfico de drogas, armas e homicídios na região.
Segundo o delegado, as prisões em flagrante ocorreram em Três Barras.

 “Além do mais, referida organização criminosa é responsável pelos ataques a diversos órgãos estatais e atentados contra agentes públicos, ocorridos nos últimos dias, em Santa Catarina”, explica.

Os presos foram levados para a delegacia de Polícia Civil de Canoinhas/Divulgação
Dos mandados de prisão expedidos, uma pessoa foi presa em Joinville, duas em São Francisco do Sul, três em Canoinhas e 20 em Três Barras, sendo algumas delas mulheres, porém o delegado não detalhou quantas.
Todos foram conduzidos para a unidade prisional de Canoinhas e as mulheres devem ser levadas ao presídio feminino em Mafra.

Os presos em flagrante preferiram ficar em silêncio e os presos por mandado devem ser ouvidos em juízo, segundo a Polícia Civil.

A operação contou com o apoio de aproximadamente 180 policiais civis de diversas regiões do Estado e ocorreu, principalmente, nas cidades de Canoinhas e Três Barras.

Ainda conforme o delegado regional de Canoinhas, "restaram diligências nas cidades de São Francisco do Sul, Mafra, Chapecó, Joinville, Itajaí e Palhoça", mas ele não detalhou que diligências para não atrapalhar as investigações.
Tecnologia do Blogger.