Grid

GRID_STYLE
FALSE
TRUE
Textual description of firstImageUrl

Nova ferramenta para acompanhar pedido de auxílio emergencial já apresenta instabilidade

A nova ferramenta, que entrou em funcionamento há menos de 24h, já apresenta instabilidade. Os trabalhadores que se cadastraram para re...

A nova ferramenta, que entrou em funcionamento há menos de 24h, já apresenta instabilidade.

Os trabalhadores que se cadastraram para receber o auxílio emergencial de R$ 600 tem acesso a uma nova ferramenta para consultar a situação dos seus pedidos, informou o governo. 

Além do portal e do aplicativo da Caixa, os brasileiros poderão acompanhar, a partir desta terça-feira (5), os seus pedidos por meio dos seguintes endereços: www.cidadania.gov.br/consultaauxilio e https://consultaauxilio.dataprev.gov.br .

Porém, a nova ferramenta, que entrou em funcionamento há menos de 24h, já apresenta instabilidade.

De acordo com o governo, os cidadãos poderão acompanhar todo o detalhamento dos pedidos como: resultados, datas de recebimento e envio dos dados pela Caixa à Dataprev e vice-versa, além da motivação da negativa do benefício. A análise da segunda solicitação também poderá ser conferida.

O portal já está no ar e disponível para pesquisas dos CPFs dos requerentes. Mas como no aplicativo, é preciso ter paciência para conseguir acessar.

O lançamento da ferramenta ocorre em meio às grandes filas que têm se formado nas agências da Caixa Econômica Federal pelo país, e também após o Ministério Público Federal ter dado prazo de cinco dias, na segunda-feira (4), para que o Ministério da Cidadania esclareça “dificuldades” na liberação do auxílio emergencial de R$ 600 para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus.

Em ofício enviado nesta segunda-feira (4), a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão pediu explicações sobre a data de referência utilizada pelo governo federal para exame do vínculo formal de emprego de quem recebeu a primeira parcela, em abril. 

Os procuradores querem saber, ainda, qual o procedimento para aqueles que perderam o emprego após essa data de referência e não fazem jus ao seguro desemprego.