Grid

GRID_STYLE
FALSE
TRUE
Textual description of firstImageUrl

Moisés anuncia fim dos decretos estaduais e volta do transporte coletivo "em plena carga"

Durante webconferência com os prefeitos nesta sexta-feira (22), Carlos Moisés anunciou que na próxima semana o governo deve decidir as r...


Durante webconferência com os prefeitos nesta sexta-feira (22), Carlos Moisés anunciou que na próxima semana o governo deve decidir as regras para o retorno do transporte coletivo no estado.

Segundo Moisés, o governo  já tem prontos os protocolos de segurança para transporte interestadual e intermunicipal. Para liberar a atividade de um modo geral, falta definir as regras para o transporte urbano dentro dos municípios.

O interestadual e o intermunicipal têm características exclusivas de transporte rodoviário, têm um tratamento e uma facilidade de controle maior. O controle de pessoas que acessam os veículos do transporte urbano é que são um grande desafio, disse Moisés.

A medida vai de encontro ao que sugeriu o prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt (Podemos). Para ele, cada cidade tem sua demanda específica de restrição e o prefeito, junto a equipes técnicas, saberá dar o encaminhamento.

Moisés pediu mais alguns dias, aos prefeitos,  para elaborar os protocolos:

Esse é um tema que vai ser abordado e aí eu peço a paciência de todos para que a gente possa evoluir na semana que vem”, disse, mas já adiantou que o transporte deve voltar "em plena carga": “A gente não deve restringir horário. Quanto mais restringe, mais aglomeração dá”, afirmou.

MAIS RESPIRADORES

Já durante coletiva no início da noite desta sexta (22), Moisés anunciou a compra de 500 respiradores produzidos pela empresa catarinense WEG S.A.  A WEG possui aval da Anvisa para a produção.

Segundo o governo, o contrato será assinado ainda nesta sexta e 100 respiradores, montados e fabricados em Santa Catarina, serão entregues já na próxima semana. Os 400 restantes deverão chegar ao longo do mês de junho.

Também durante a coletiva, Carlos Moisés anunciou o fim dos decretos estaduais, que igualam as situações. A gestão será regionalizada e municipalizada, isto é, a decisão caberá aos gestores municipais.

Segundo o governo, a partir da disponibilização da nova ferramenta (veja abaixo), os prefeitos municipais, juntamente com as secretarias de saúde, poderão tomar decisões, baseados em ciência e na qualificação dos dados e indicadores de seu município, para liberar ou restringir atividades. 

NOVA FERRAMENTA

Os municípios catarinenses agora terão acesso à base de inteligência de dados utilizada pelo governo estadual, para balizar as ações regionalizadas de combate à Covid-19. 

O governador Carlos Moisés apresentou a nova ferramenta tecnológica à Federação Catarinense de Municípios (Fecam), na webconferência realizada nesta sexta.

A ferramenta vai apresentar dados oficiais, atualizados e monitorados em tempo real. “Temos uma base de dados robusta e transparente. Isso garante apoio importante para a tomada segura de decisões dos prefeitos municipais”, assegurou o secretário de Estado da Administração, Jorge Eduardo Tasca.
Com esta ferramenta vamos compartilhar com os municípios informações fidedignas e alinhadas ao conceito central do Estado, mas que permitirão ações regionalizadas”.

Carlos Moisés reforçou que o momento é de união e responsabilidade para que o Estado continue apresentando bons resultados.

A saúde é feita no município, estamos nos irmanando a cada um deles para levar adiante a missão principal de salvar vidas, com a retomada consciente da economia”, reiterou.