Grid

GRID_STYLE
FALSE

Archive Pages Design$type=blogging$count=7

TRUE
HIDE_BLOG
Textual description of firstImageUrl

Deputados movem dois pedidos de impeachment contra o governador Carlos Moisés

Governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva. Foto: Marco Favero  O deputado Maurício Eskudlark (PL) anunciou nesta terça (12),...

Governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva. Foto: Marco Favero 

O deputado Maurício Eskudlark (PL) anunciou nesta terça (12), que entraria com pedido de processo de impeachment contra o governador Carlos Moisés (PSL),  com base nas suspeitas de corrupção que envolvem as compras durante a pandemia do novo coronavírus. Mas o deputado Ivan Naatz (PL) se adiantou e protocolou primeiro, por motivos diferentes.

Naatz pede o impedimento de Moisés e da vice-governadora, Daniela Reinerhh e se baseia na decisão do Tribunal de Contas do Estado (TCE-SC), proferida na segunda-feira (11), que sustou a equiparação dos vencimentos dos procuradores do Estado com os salários dos procuradores da Assembleia.

O pedido de Naatz segue o mesmo teor do apresentado em janeiro pelo defensor público Ralf Zimmer Junior, que considerou que houve crime de responsabilidade na concessão de reajuste aos procuradores, em 2019, visando à equiparação dos salários.

Já o pedido de Maurício Eskudlark leva em conta as ações tomadas por Moisés desde o início da pandemia da Covid-19, como a aquisição dos 200 respiradores artificiais sem licitação e os decretos restritivos.

Com o protocolo de Naatz e de Eskudlark, Moisés passa a ter dois pedidos paralelos de impeachment movidos dentro da própria Alesc com os quais lidar, protocolados por razões diversas.

Desde o início da pandemia, quatro petições de impedimento já foram apresentadas à Alesc – as duas primeiras levam a assinatura de advogados ligados ao movimento Vem Pra Direita Floripa, e do Movimento Conservadorismo Floripa.

Os dois processos movidos nesta terça, no entanto, têm potencial para causar muito mais dor de cabeça ao governo. 

Em Brasília, os insistentes pedidos de impeachment do presidente Jair Bolsonaro têm sido segurados pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), que entende não ver clima para tamanho desgaste em meio à pandemia. 

Em Santa Catarina, os pedidos contra Moisés estão nas mãos de Júlio Garcia. É esperar para ver.