Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE
FALSE
TRUE
HIDE_BLOG
Textual description of firstImageUrl

Dois em um: ocorrência tumultuada atendida pela PM de Canoinhas termina com prisão

Homem que devia pensão alimentícia foi levado para a Unidade Prisional de Canoinhas. Foto: UPA Canoinhas/Arquivo Um morador da rua Migue...

Homem que devia pensão alimentícia foi levado para a Unidade Prisional de Canoinhas. Foto: UPA Canoinhas/Arquivo
Um morador da rua Miguel Dalmourus, no bairro Campo da Água Verde, ligou para a Polícia Militar, na manhã de quinta-feira (9), para denunciar uma perturbação de sossego.

Relatou que uma vizinha coloca as caixas de som voltadas para rua e aumenta o volume do mesmo, e que isso ocorre diariamente. Disse que desejava registrar boletim de ocorrência contra ela.

A guarnição constatou que no local informado havia realmente um som muito alto e as caixas do aparelho estavam voltadas para rua.

Foi conversado com proprietária da residência, sendo solicitado que a mesma desligasse o som, e informado os procedimentos cabíveis. A mulher então afirmou que não entregaria o aparelho de som. 

Foi novamente explicado os procedimentos que seriam adotados, mesmo assim, ela não concordava em entregar o aparelho.

De acordo com a PM, ela recebeu ordem legal para que entregasse o aparelho de som mas além de ignorar, ainda "abraçou" o mesmo e negou-se a fornecer sua identificação para confecção do Boletim de Ocorrência.

Após vários minutos de conversa foi acionando o comandante de policiamento para comparecer no local.

Mesmo com sua presença, a mulher continuava a desobedecer, e desta vez começou a proferir palavras de baixo calão.

Após muita conversa, foi pego o aparelho, ela foi identificada e em seu desfavor foi lavrado boletim de ocorrência na modalidade termo Circunstanciado (BO-TC) e o som apreendido.

Na hora de assinar o boletim, a moradora disse estar passando mal, sendo oferecido atendimento pelo Corpo de bombeiros, o qual ela recusou.

Após muita insistência, o boletim foi assinado e recolhido o aparelho perturbador. A mulher foi liberada no local.

Mas a história não acabou por aqui. Após o atendimento da ocorrência, onde não foi possível consultar o nome do morador que acionou a polícia,  a guarnição recebeu informações do Serviço de Inteligência do 3º BPM, que o homem estaria com Mandado de Prisão Ativo pela inadimplência de pagamento de Pensão Alimentícia.

Os policiais retornaram ao local, conversaram com o homem e confirmaram sua identidade, sendo  dada voz de prisão e encaminhado a Unidade Prisional Avançada (UPA) de Canoinhas.