Justiça determina reforma no presídio de Canoinhas por deficiências no sistema preventivo

COMPARTILHE
Irregularidades foram apontadas ainda na inauguração do presídio, em 2009. Segundo o Ministério Público, o local funciona de maneira irregular desde então. Foto: Arquivo/Canoinhas Online

A Unidade Prisional Avançada de Canoinhas, no Planalto Norte do Estado, é um risco à saúde e à integridade física dos detentos, servidores e visitantes e deverá ser reformada no prazo máximo de 360 dias.

Caso as obras não sejam realizadas neste período, haverá sequestro de bens do Estado em valor equivalente ao custo da reforma.

A decisão, de 29 de outubro, é da 3ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

De acordo com a ação movida pelo Ministério Público (MP), o estabelecimento apresenta deficiências no sistema preventivo e de combate a incêndios e sinistros. 

Estas irregularidades foram apontadas pelo Corpo de Bombeiros ainda na inauguração do presídio, em 2009. Ou seja, segundo o MP, o presídio funciona de maneira irregular desde então. 

E a situação piorou com a construção de um "barracão", local para os apenados realizarem atividades de trabalho e remissão de pena. 

O problema é que esta área, assim como o resto do prédio, foi erguida sem um projeto de prevenção a incêndios.

Ao longo destes 10 anos, o Corpo de Bombeiros alertou as autoridades do Departamento de Administração Prisional (Deap) sobre a ausência de um "Projeto Preventivo contra Incêndio", mas não recebeu nenhuma resposta conclusiva. 

Para se ter uma ideia da gravidade da situação, seis anos depois da construção do presídio, o responsável pelo Corpo de Bombeiros indeferiu o pedido de habite-se e funcionamento.

A juíza da 2ª Vara Cível da comarca de Canoinhas, em sentença, determinou que o réu promovesse a reforma em 180 dias. A magistrada impôs ao Estado multa diária de R$ 500 em caso de descumprimento. 

O procurador do Estado recorreu, com o argumento de que o Poder Judiciário não pode interferir na formulação de políticas públicas do Executivo. 

Disse ainda não estar omisso à situação do presídio, uma vez que estão em tramitação processos administrativos para a compra de novos equipamentos de prevenção e combate a incêndio. E, por último, pediu um prazo maior para fazer as reformas.

Conforme o desembargador Ronei Danielli, relator da matéria, deve ser afastada a alegação de possível invasão nas competências discricionárias do administrador. 

"Ficou comprovado o contínuo estado de descumprimento das recomendações e normas básicas de segurança pelo Estado, com o transcurso de aproximadamente 10 anos desde a inauguração da prisão até o ajuizamento da ação civil pública sem a tomada de providências satisfatórias para solucionar os problemas relatados", anotou o desembargador.

Danielli lembrou que o Supremo Tribunal Federal já concluiu ser lícito ao Judiciário impor à Administração Pública obrigação de fazer consistente na promoção de medidas ou na execução de obras emergenciais em estabelecimentos prisionais para dar efetividade ao postulado da dignidade da pessoa humana e assegurar aos detentos o respeito à sua integridade física e moral. 

Segundo o relator, "o quadro de sonegação dos direitos básicos dos apenados chegou a patamar de tamanha omissão pelo Poder Público no Brasil que o Supremo declarou a existência do 'estado de coisas inconstitucional' no sistema penitenciário, o que demanda a imediata tomada de providências para melhoria das casas prisionais, como na situação ora debatida".

Por outro lado, concluiu o relator, o prazo para cumprimento da medida deve ser dilatado de 180 para 360 dias, pois há extensa lista de itens a serem adquiridos e diversas obras e serviços de engenharia a serem executados. 

Ademais, segundo ele, não há como desconsiderar os mecanismos burocráticos inerentes ao regime de contratações públicas, com fixação de períodos legais de instauração e formalização das avenças. 

Ele também substituiu a multa pelo sequestro de bens. A decisão foi unânime. Além do relator, participaram do julgamento os desembargadores Jaime Ramos, Ricardo Roesler e Júlio César Knoll. A sessão foi realizada no dia 29 de outubro.

Fonte: Tribunal de Justiça de Santa Catarina (Apelação / Remessa Necessária n. 0900123-55.2018.8.24.0015).
Nome

Acidente,22,Acidente na BR-280,61,Agricultura,15,Auxílio Emergencial,2,Bela Vista do Toldo,42,Brasil,442,Campo Alegre,1,Canoinhas,1487,Censura,1,Coronavírus,256,Crime,13,Crime Ambiental,5,Cultura,47,Curiosidades,32,Denúncia,1,Destaque,20,Diversidades,4,Economia,169,Educação,131,Eleições,13,Emprego,4,Entretenimento,14,Esporte,27,Estado é responsável,1,Famosos,11,Feminicídio,14,Frio,1,Golpe,2,Homenagem,15,Humor,5,Incêndio,8,Inusitado,1,Irineópolis,73,Itaiópolis,75,Jaraguá do Sul,2,Joinville,34,Leilão,1,Lockdown,1,Mafra,176,Mais do mesmo,1,Major Vieira,190,Manchete,908,Matos Costa,1,Memórias,10,Minas Gerais,2,Monte Castelo,36,Nossa história,23,Notícias Internacionais,67,Ocorrências Policiais,751,Papanduva,114,Paraná,291,Polícia Ambiental,100,Polícia Civil,71,Política,687,Porto União,163,Previsão do tempo,155,Redes Sociais,30,Regional,1664,Rio Canoinhas,19,Rio Grande do Sul,40,Rio Negrinho,82,Santa Catarina,1416,Santa Cecília,19,São Bento do Sul,59,São Mateus do Sul,49,Saúde,263,Sério isso?,1,Solidariedade,49,Tecnologia,1,Timbó Grande,14,Tráfico,1,Tragédia em Minas Gerais,9,Tragédia no sul catarinense,1,Trânsito,2,Três Barras,576,União da Vitória,49,Utilidade Pública,328,Variedades,1081,Violência contra mulher,24,
ltr
item
Canoinhas Online: Justiça determina reforma no presídio de Canoinhas por deficiências no sistema preventivo
Justiça determina reforma no presídio de Canoinhas por deficiências no sistema preventivo
https://1.bp.blogspot.com/-eF5_0ukvK-U/Xb0nHKRcUSI/AAAAAAAAYkU/OSZTWRzqimc2aVWDq-nVQBzIGqdyLigNwCNcBGAsYHQ/s1600/Unidade%2BPrisional%2Bde%2BCanoinhas.jpg
https://1.bp.blogspot.com/-eF5_0ukvK-U/Xb0nHKRcUSI/AAAAAAAAYkU/OSZTWRzqimc2aVWDq-nVQBzIGqdyLigNwCNcBGAsYHQ/s72-c/Unidade%2BPrisional%2Bde%2BCanoinhas.jpg
Canoinhas Online
https://www.canoinhasonline.com.br/2019/11/justica-determina-reforma-no-presidio.html
https://www.canoinhasonline.com.br/
https://www.canoinhasonline.com.br/
https://www.canoinhasonline.com.br/2019/11/justica-determina-reforma-no-presidio.html
true
314757626133630520
UTF-8
Carregar todas as notícias Not found any posts Ver mais Continue lendo Reply Cancel reply Delete Por Home PÁGINAS PÁGINAS Ver mais RECOMMENDED FOR YOU Resultado para ARQUIVO PESQUISAR TODAS AS NOTÍCIAS Not found any post match with your request Back Home Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez agora mesmo 1 minuto atrás $$1$$ minutos atras 1 hora atrás $$1$$ hora atrás Ontem $$1$$ dia atrás $$1$$ semana atrás mais de 5 semanas atrás Follow Este conteúdo é Premium Compartilhe para desbloquear Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy