Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE
FALSE
TRUE
HIDE_BLOG
Textual description of firstImageUrl

Governo Federal libera 51 novos agrotóxicos para uso em lavouras

O governo federal alcançou nesta segunda-feira (22), a marca de 262 agrotóxicos aprovados em 2019, com o registro de 51 novas substâncias...


O governo federal alcançou nesta segunda-feira (22), a marca de 262 agrotóxicos aprovados em 2019, com o registro de 51 novas substâncias. É o maior índice de liberação de para o período, em comparação com anos anteriores.

Desse total, 7 são produtos formulados, aqueles que os agricultores podem comprar em lojas de insumos agrícolas.
​O aumento na velocidade de aprovação de agrotóxicos é percebido há três anos, quando medidas tomadas pelo governo federal desburocratizaram a liberação dos defensivos agrícolas.

Entre os produtos autorizados este ano no Brasil, seis têm como princípio ativo o sulfoxaflor, que ainda é avaliado em países europeus porque há suspeitas de que cause a mortandade de abelhas.

O sulfoxaflor teve o registro de uso industrial concedido no fim de 2018 e o produto formulado estava em avaliação final das autoridades ambientais. Depois de passar por consulta pública, o produto foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pelo Ibama.

As regras, no Brasil, incluem alertas para que a aplicação do produto ocorra fora do período de floração, quando as abelhas ficam expostas à contaminação.

No início do ano, a aplicação de agrotóxicos contendo o inseticida fipronil em lavouras de soja, durante a florada, causou a morte de 20 milhões de abelhas no Planalto Norte de Santa Catarina.

Repercussão

A organização ambiental Greenpeace criticou a medida. "Podemos produzir sem agrotóxicos, em equilíbrio com o meio ambiente e respeitando a saúde das pessoas. 

Porém, as decisões do governo no tema ignoram isso e colocam o povo brasileiro em risco. Isso é inaceitável”, afirma Iran Magno, da campanha de Alimentação e Agricultura do Greenpeace.