Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE
FALSE
TRUE
HIDE_BLOG
Textual description of firstImageUrl

Erva-mate de São Mateus do Sul está protegida no acordo entre Mercosul e União Europeia

Erva-mate produzida na região de São Mateus do Sul recebeu reconhecimento de indicação geográfica em 2017 — Foto: IG-Mathe/Divulgação A ...

Erva-mate produzida na região de São Mateus do Sul recebeu reconhecimento de indicação geográfica em 2017 — Foto: IG-Mathe/Divulgação
A Erva-mate de São Mateus do Sul, no sul do Paraná, foi incluída na lista dos 36 produtos brasileiros protegidos no acordo entre o Mercosul e a União Europeia.

A medida de proteção impede a reprodução de produtos típicos em outras localidades. Por exemplo, o único queijo da Canastra que poderá ser comercializado em países da União Europeia, é o queijo produzido na região da Serra da Canastra, em Minas Gerais.

Para o presidente da Associação dos Amigos da Erva-Mate de São Mateus (IG-Mathe), Helinton Lugarini, a proteção da erva-mate no acordo valoriza o produto e facilita o acesso a novos mercados.

—Para nós é fundamental que esse reconhecimento seja aceito lá. A maioria da erva-mate que nós produzimos hoje na região são destinadas para a exportação — disse.

A região de São Mateus do Sul recebeu o reconhecimento de indicação geográfica (IG) para a produção da erva-mate em 2017. Para conseguirem o reconhecimento, os produtores criaram uma associação. O processo para aprovação demorou cerca de dois anos e foi concedido pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI).

De acordo com a IG-Mathe, cerca de 4 mil produtores estão envolvidos com a erva-mate na região de São Mateus do Sul. Em 2018, a produção chegou a 116 mil kg de folha.

No entanto, nem todo o volume produzido foi vendido com selo de indicação geográfica. A expectativa para a safra deste ano é de crescimento de 22%, segundo a associação.

Para receber selo de indicação, produção precisa seguir uma série de regras, como estar envolta de mata nativa — Foto: IG-Mathe/Divulgação

Não é qualquer erva-mate produzida na região de São Mateus do Sul que recebe o selo de indicação geográfica. Para isso, a produção precisa seguir uma série de regras.

A genética da erva, por exemplo, precisa ser da cidade ou de outros cinco municípios da região: Rio Azul, São João do Triunfo, Antônio Olinto, Mallet e Rebouças. A produção também precisa ser sombreada com mata nativa.