Santa Catarina teve única ferrovia brasileira construída com tecnologia alemã

O estado de Santa Catarina teve a primeira e única estrada de ferro construída com capital e tecnologia alemã: a Estrada de Ferro Santa Catarina (EFSC).

A Estrada de Ferro Santa Catarina (EFSC) contribuiu para o surgimento e desenvolvimento de muitas das atuais cidades do Vale do Itajaí. Crédito: Edifurb Verlag
A Estrada de Ferro Santa Catarina (EFSC) contribuiu para o surgimento e desenvolvimento de muitas das atuais cidades do Vale do Itajaí. Pesquisadora diz que avanço da indústria automobilística selou o fim da via férrea.

A implantação das primeiras ferrovias no Brasil ocorreu em meados do século 19 e foi estimulada por capital privado nacional e estrangeiro, principalmente inglês.

A primeira ferrovia do Brasil, inaugurada em 1854 pelo Barão de Mauá, em seu trajeto de 14,5 quilômetros, ligava a Baía de Guanabara até Petrópolis, no estado do Rio de Janeiro.

A tecnologia e o conhecimento usados na construção das primeiras vias férreas brasileiras geralmente vinham da Inglaterra, mas os ingleses não estavam envolvidos com todas as estradas de ferro do Brasil. 

O estado de Santa Catarina teve a primeira e única estrada de ferro construída com capital e tecnologia alemã: a Estrada de Ferro Santa Catarina (EFSC), que teve um papel importante para o surgimento de algumas das atuais cidades do Vale do Itajaí.

Colonos durante a construção da ferrovia. Crédito: Edifurb Verlag
Naquela época, final do século 19, muitas terras eram negociadas por intermédio de empresas colonizadoras, que assumiam o papel do Estado na construção de obras de infraestrutura, como pontes e estradas.

Para a Colonizadora Hanseática, uma das grandes beneficiadas por essa obra ferroviária, a ligação férrea significava a valorização das terras de sua propriedade, que eram boas para a agricultura, mas isoladas. Além disso, possibilitava o comércio com outras regiões.

A construção da ferrovia começou em 1908, e o projeto nunca foi totalmente concluído. O primeiro trecho foi inaugurado em maio de 1909 e ligava Blumenau a Warnow (hoje Indaial), num trajeto de 30 quilômetros. 
Mapa mostra localização das principais estações da Estrada de Ferro Santa Catarina (EFSC)
O último, de 18 quilômetros, entre Trombudo Central e São João, foi inaugurado em 22 de junho de 1964. A extensão total, sem contar com o Ramal de Ibirama, inaugurado em 1934, foi de aproximadamente 180 quilômetros.

Transporte moderno

Ideias progressistas e desenvolvimentistas vindas da Europa nos séculos 18 e 19 estimularam a construção da Estrada de Ferro Santa Catarina. Soma-se a isso as ações políticas brasileiras que visavam o incentivo à ocupação de terras devolutas pelos imigrantes europeus, principalmente alemães e italianos, que chegaram ao Vale do Itajaí na segunda metade do século XIX.

Os primeiros imigrantes já trouxeram na bagagem a intenção de construir uma ferrovia na nova colônia, pois se fixaram nas primeiras propriedades da Colônia Blumenau, localizada no último ponto navegável do Rio Itajaí-Açu. 

A EFSC foi concretizada menos de seis décadas depois da chegada dos primeiros imigrantes para facilitar o deslocamento entre esse ponto do rio e o Alto Vale do Itajaí.


Três fatores principais impulsionaram a construção da ferrovia: a necessidade de um meio de transporte moderno e eficaz que ligasse a nova colônia Hammonia à sede da Colônia Blumenau, o que daria impulso aos negócios da venda de terras no Vale do Hercílio, no Alto Vale do Itajaí, pertencentes à Colonizadora Hanseática.

Além disso, a elite de Blumenau queria uma ferrovia que ligasse o Stadtplatz (centro comercial, cultural e social) de Blumenau aos muitos núcleos urbanos situados no Alto Vale do Itajaí. A rede férrea complementava um projeto já idealizado pelos primeiros imigrantes, em 1850.

Outro fator foi o benefício que essa ferrovia trouxe aos colonos alemães e italianos, que trafegavam pela região a cavalo ou a pé, expondo-se a perigos diversos.

Primeira Guerra MundialOs planos originais da EFSC eram audaciosos. O ramal da colônia Hammonia se estenderia serra acima até a cidade de Rio Negro, no norte de Santa Catarina. Pelo oeste, chegaria à cidade na nucleação de Itapiranga, situada no extremo oeste do Estado, perto da divisa com a Argentina.

Em novembro de 1911, o governo brasileiro transformou a estrada em patrimônio do país por meio de um decreto-lei. Assim, mesmo administrada pela companhia alemã, passava a ser patrimônio do Estado brasileiro, arrendada por 60 anos.

Porém, a Primeira Guerra Mundial mudou o rumo da história ferroviária no Vale do Itajaí. Em 1918, o governo brasileiro rescindiu o contrato de arrendamento com a companhia alemã e transferiu a administração a uma junta militar federal, sem pagar qualquer indenização. 

A EFSC deixou de ser um patrimônio privado e passou a ter o perfil de um patrimônio público da nação, o que dificultou muito a sua administração.

Em 1918 foram retomados os estudos e projetos para a construção da ferrovia até o Alto Vale do Itajaí. O Estado de Santa Catarina arrendou a EFSC em dezembro de 1921. 


Enquanto as obras seguiam para o litoral (Itajaí) e para o oeste (Trombudo Central), o governo de Santa Catarina renovou o contrato de arrendamento por mais 30 anos, em julho de 1948. Porém, já em 1956 o governo estadual acabaria por rescindir o contrato.

Concorrência desigual

De acordo com a pesquisadora catarinense *Angelina Wittmann, após a Revolução de 1930, no Brasil, há uma mudança de foco. 

O governo federal se voltou para a construção de rodovias e abriu suas portas para a indústria automobilística, deixando o transporte ferroviário de lado. Em 1957, para contornar a crise ferroviária nacional, o governo adquiriu as companhias estrangeiras deficitárias, em número de 18, além de 80% das ferrovias nacionais, criando a Rede Ferroviária Federal S.A. (RFFSA).

O setor ferroviário atuava predominantemente na área de exportação e concorria em desigualdade com os caminhões, que não tinham despesas com a construção e manutenção das rodovias, estas a cargo do Estado, explica Wittmann.
Trabalhadores usavam picaretas e enxadas para abrir caminho para os trilhos.
Crédito:  Edifurb Verlag
Também o governo de Santa Catarina passou a investir em rodovias. Em setembro de 1960, por exemplo, foi inaugurado o asfaltamento de 49 quilômetros entre Blumenau e Itajaí. 

Isso comprometeu, definitivamente, o transporte ferroviário do Vale do Itajaí por meio da concorrência desigual dos caminhões, que eram modernos, ágeis e pontuais e chegavam até as docas do porto de Itajaí.

Gradativamente, os trechos da ferrovia foram sendo desativados. Em março de 1971, a RFFSA suspendeu todo o tráfego ferroviário da Estrada de Ferro Santa Catarina.

* Angelina Wittmann, do livro A Ferrovia no Vale do Itajaí – Estrada de Ferro Santa Catarina (2010, Editora Edifurb). Texto de Fernando Caulyt

Não perca nenhuma notícia!

Inscreva-se gratuitamente na Newsletter do Canoinhas Online ou saiba mais :

Clínica União Canoinhas
Nome

3º Batalhão de Polícia Militar,30,Abandono,2,Acessibilidade,3,Acidente,135,Acidente com ciclista,1,Acidente com motos,1,Acidente na BR-101,1,Acidente na BR-280,24,Acidente na Serra,5,Afogamento,13,Agressão,3,Agricultura,5,Animal peçonhento,1,Apreensão de drogas,5,Artesanato,1,Assalto,18,Ataque em escola,1,Atropelamento,6,Atualidades,43,Aumento,5,Auxílio moradia,1,Barra Velha,2,Bela Vista do Toldo,24,Blumenau,7,Boate Kiss,1,Bom saber,4,BR 101,17,BR 116,51,BR 153,17,BR 277,4,BR 280,139,BR 476,2,BR- 282,14,BR-280,3,BR-282,5,BR-376,5,BR-470,35,Brasil,288,Bravura,1,Briga,3,Briga no trânsito,1,Bullying,1,Caçador,18,Calor,5,Câmara de Vereadores de Canoinhas,23,Campo Alegre,2,Cannabis,1,Canoinhas,865,Carnaval,5,Celesc,12,Chuvas,17,Cidadania,1,Cidades,10,Ciência,1,Comemoração,2,Concurso Público,8,Condenação,3,Condenados,1,Confusão,1,Contravenção,1,Copa 2018,6,Corpo de Bombeiros de Canoinhas,119,Corpo de Bombeiros de SC,4,Corpo de Bombeiros de Três Barras,12,Cotidiano,2,Crime,36,Crime Ambiental,1,Crise na Saúde,3,Crueldade,1,Cultura,32,Curiosidades,19,Curitiba,4,Decisão judicial,1,Defesa Civil,4,Defesa do Consumidor,3,Desaparecido,3,Descoberta,1,Destaque,14,Dia das Mães,1,Dia Internacional da Mulher,3,Dinheiro falso,3,Direito do consumidor,10,Diversidades,5,Dívida com saúde pública,1,Documentos em Braille,1,Duplicação,1,Eclipse total,1,Economia,50,Educação,78,Educação no sistema prisional,1,EEB Julia Baleoli Zaniolo,1,Eleições,5,Eleições 2018,8,Embriaguez ao volante,5,Emergência,1,Emoji,1,Empreendedorismo,1,Emprego,21,Enem 2018,1,Energia,2,Entretenimento,8,Entupiu?,1,Epagri,1,Erro médico,1,Erva mate,2,Esporte,16,Estacionamento rotativo,2,Estiagem,7,Exonerado,1,Expo Três Barras,2,Extração ilegal,1,Fake News,3,Falsidade ideológica,1,Falso sequestro,1,Famosos,1,Fatalidade,4,Febre Amarela,2,FECAM,1,Feminicídio,9,Feriado,1,Feriados Nacionais,1,Fesmate,22,Flagrante,2,Floresta Nacional de Três Barras,2,Florianópolis,1,Frango contaminado,1,Fraude,4,Frio intenso,6,Fuga,1,Fundação do Meio Ambiente,1,Furto,16,Furto qualificado,2,Futebol,1,Gaeco,3,Geral,79,Gilberto Passos,1,Golpe,18,Golpe em Canoinhas.,5,Gratificação natalina,1,Greve,18,Guaramirim,2,Habitação,1,hemosc,3,Homenagem,6,Hospital Santa Cruz,47,HSCC,1,Humor,5,IDEB,1,Igualdade,1,Ilicitude,1,Incêndio,26,Incêndio em estufa,2,Inclusão,3,Incrível,1,Indenização,2,Influenza,5,Informações,6,Informações úteis,17,INSS,4,Internet,2,Internet Rural,1,Inusitado,4,Inverno colorido,1,IPTU,2,IPVA 2017,1,Irineópolis,53,Itaiópolis,47,Itapema,1,Itapoá,1,Jaragá do Sul,2,Jaraguá do Sul,13,JASC,1,JASTI,3,Jogos Abertos de Santa Catarina,1,Joinville,20,Justiça,1,Justiça?,2,Lages,1,Lebon Régis,2,Lei,2,Lei Maria da Penha,18,Lesão corporal,1,Ligações fantasmas,1,Loiras,1,Loterias,1,Lula,2,Luto,2,Luzes no céu,1,Má ideia!,1,Mafra,97,Maioridade penal,1,Major Vieira,142,Manchete,733,Mandado de prisão,5,Manifestação,1,Manifestações,1,Marcela Temer,1,Marcílio Dias,1,Maus tratos,8,Meio Ambiente,14,Meio Amiente,2,Memórias,10,Mercado da beleza,1,Mercado Público Municipal,3,Minas Gerais,3,Miss Santa Catarina,1,Mister Paper,1,Monte Castelo,21,Morte a estrada,1,Morte de TWD,1,Mortes em Lebon Régis,1,Mortes na estrada,3,Muita sorte,1,Não ao Xisto,4,Não às drogas,1,Natal da Paz,1,Natal Luz,3,Natureza,4,Naturismo,1,Nepotismo,1,Nossa história,22,noticias,1553,Notícias,426,Notícias Internacionais,31,Novas regras,1,Novelas,2,Novo comando,1,Novo padrão,2,O carro é meu,1,Ocorrências Policiais,368,Operação Barbaquá,1,Operação Ferrolho,1,Operação Novo Fardamento,1,Operação Paredão,1,Operação Varejo,1,Operação Varredura,1,Opinião,1,Papai Noel brasileiro,1,Papanduva,57,Parada respiratória,1,Paraná,205,Patriotismo,1,Paula Freitas,1,PEC 287,1,Pedofilia,1,Perigo,1,Perigo que vem do céu,1,Perturbação de sossego,7,Pinhão,2,Pneus carecas,1,Polícia,390,Polícia Ambiental,86,Polícia Civil,49,Polícia Militar de Canoinhas,2,Polícia ostensiva,1,Política,362,Porto Alegre,2,Porto União,93,Prejuízo,1,Prêmio,2,Preso,3,Prevenção,2,Previsão do tempo,94,PRF,7,Prisão,11,Prisão preventiva,1,Processo seletivo,1,Procurados,2,Proteção,1,Protesto,2,Que sono,1,Que?,7,Recapturado,2,Reciclagem,1,Rede de Vizinhos,5,Rede Municiapl de Ensino,1,Redes Sociais,13,Reforma da Previdência,2,Regional,748,Regras eleitorais,1,Religião,2,Resgate,2,Resolução,1,Retrospectiva 2017,5,Retrospectiva 2018,4,Rio Canoinhas,15,Rio de Janeiro,2,Rio dos Cedros,2,Rio Grande do Sul,21,Rio Negrinho,50,Rio Negro,2,Rio poluído,1,Rodovia SC 135,13,Roubo,4,Salário Mínimo,2,Salvamento,1,Samu,1,Santa Catarina,748,Santa Cecília,13,São Bento do Sul,26,São Mateus do Sul,41,São Paulo,4,Saúde,161,SC,2,SC 283,1,SC 350,3,SC 418,10,SC 451,1,SC 477,35,SC-340,1,Segurança,37,Sem acordo,1,Senado Federal,1,Serra Catarinense,1,Serra do Rio do Rastro,4,Serra Dona Francisca,35,Serviço Militar,1,Setembro Amarelo,6,Simulacro,1,Solidariedade,28,SPFW,1,Spotligth,5,Sul catarinense,1,Super estômago,1,Tabagismo,1,Taió,2,Tecnologia,3,Temporal,3,Tentativa de assalto,4,Tentativa de homicídio,3,Timbó Grande,12,Toni Romanhuki,1,Tortura,1,Tráfico,5,Tragédia,1,Tragédia em Minas Gerais,7,Tragédia na BR 280,1,Tragédia no trânsito,1,Trânsito,44,Transparência,1,Três Barras,374,Tristeza,1,Tubarão,1,TV,2,TV Globo,1,União da Vitória,38,UPA,10,Urban Style,7,Utilidade Pública,249,Vaga de emprego,3,Vale do Itajaí,1,Variedades,614,VII Congresso Sul-americano de erva mate,1,Violência contra mulher,5,Voluntariado,1,WestRock,3,
ltr
item
Canoinhas Online: Santa Catarina teve única ferrovia brasileira construída com tecnologia alemã
Santa Catarina teve única ferrovia brasileira construída com tecnologia alemã
O estado de Santa Catarina teve a primeira e única estrada de ferro construída com capital e tecnologia alemã: a Estrada de Ferro Santa Catarina (EFSC).
https://1.bp.blogspot.com/-f01M14Y-QWY/XPxI4aYzZ6I/AAAAAAAAVIM/2JoWBFR5gMAGfB9_K74y2CvzDRVuzitAgCLcBGAs/s1600/ferrovia%2Bsanta%2Bcatarina.jpg
https://1.bp.blogspot.com/-f01M14Y-QWY/XPxI4aYzZ6I/AAAAAAAAVIM/2JoWBFR5gMAGfB9_K74y2CvzDRVuzitAgCLcBGAs/s72-c/ferrovia%2Bsanta%2Bcatarina.jpg
Canoinhas Online
https://www.canoinhasonline.com.br/2019/06/santa-catarina-teve-unica-ferrovia.html
https://www.canoinhasonline.com.br/
https://www.canoinhasonline.com.br/
https://www.canoinhasonline.com.br/2019/06/santa-catarina-teve-unica-ferrovia.html
true
314757626133630520
UTF-8
Loaded All Posts Não há conteúdo relacionado para esta publicação Ver mais Continuar lendo Reply Cancel reply Delete By Home PAGES PÁGINAS Ver mais CONTEÚDO RELACIONADO RESULTADO PARA ARQUIVO PESQUISA TODAS AS NOTÍCIAS Ah! que pena. Sua pesquisa não encontrou nenhuma referência. Volte para a página inicial Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez just now 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Yesterday $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago Followers Follow THIS PREMIUM CONTENT IS LOCKED STEP 1: Share. STEP 2: Click the link you shared to unlock Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy