Em São Bento do Sul, homem preso por pedofilia paga R$ 10 mil de fiança e é liberado

Uma ligação para o 181 do Disque Denúncia, realizada em agosto de 2018, levou à prisão de um homem de 39 anos na tarde de terça-feira (08), em São Bento do Sul, por crime de pedofilia.

O mandado de prisão e busca e apreensão foi cumprido na residência do suspeito. Um perito do IGP acompanhou todas as diligências e examinou no próprio local as provas encontradas.


Uma em cada cinco crianças que navegam pela internet são assediadas por pedófilos.

Os agentes encontraram, aproximadamente, 250 vídeos contendo cenas pornográficas envolvendo crianças e adolescentes.
As são chocantes, com cenas repugnantes de exploração sexual infantil”, relatou o delegado regional Odair Sobreira Xavier.


Ainda de acordo com a polícia, durante as buscas na casa, foram apreendidos quatro notebooks, três computadores pessoais, um tablet, um aparelho celular, pendrives, cartão de memória e máquinas fotográficas.

Os equipamentos foram encaminhados para exame pericial com autorização da Justiça para a recuperação e extração de vídeos, imagens e mensagens compartilhadas.

O homem foi preso em flagrante pelo crime de pedofilia na internet, com pena de 1 a 4 anos de reclusão e multa. 

No momento da prisão pagou a fiança estipulada pela Autoridade Policial no valor de R$ 10 mil e responderá o processo em liberdade até decisão judicial.

A Polícia Civil terá 30 dias para concluir o inquérito policial através da DPCAMI e nesse prazo será feito o pedido à Justiça de várias medidas cautelares contra o autor do crime.



Alerta

A Polícia Civil orienta que os pais precisam ficar atentos. As crianças e jovens estão entre os usuários mais atuantes na internet, por isso os responsáveis precisam orientar os filhos e acompanhar todas as movimentações.


Segundo a Polícia Civil, com dados da União Internacional de Telecomunicações (UIT), órgão ligado à ONU (Organização das Nações Unidas), uma em cada cinco crianças que navegam na internet são assediadas por pedófilos.

Três de cada quatro crianças estão dispostas a compartilhar informações pessoais na internet, o que transforma a internet num campo fértil para os criminosos.