Pressão popular faz com que votação sobre aumento da Cosip em Canoinhas seja adiado


O polêmico Projeto de Lei Complementar 04/2018, que aumentaria a tarifa de iluminação pública de Canoinhas, entrou e rapidamente saiu da Ordem do Dia na Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores nesta terça-feira (18).

Logo após a sessão de segunda-feira (17), uma matéria publicada pelo Canoinhas Online sobre o Projeto de Lei que aumentaria em até 62% a Contribuição para o Custeio do Serviço de Iluminação Pública (Cosip), teve uma grande repercussão (foram 24.209 leitores da matéria no site) e gerou reações e discussões contrárias ao projeto, nas Redes Sociais. 




Diante da forte reação da comunidade e por entender que o assunto deve ser levado à discussão e reavaliação, o líder do governo, vereador Vilmar Sudoski (PSD ), solicitou a retirada do projeto da ordem do dia.

Sudoski afirmou que "o Projeto de Lei é importante pois vai fazer com que os investimentos nessa área (iluminação pública) continuem ocorrendo". 

Atualmente, segundo Sudoski, o valor arrecadado gira em torno de R$ 70 mil, e os os investimentos vão muito além desse valor. "Quando o projeto for novamente votado, se for votado, o reajuste será de 62%".




"Por ser uma matéria que foi muito discutida na comunidade, pelas famílias, pelas pessoas, pelas empresas, por cada um de nós em suas bases que ouviu seus eleitores, envolta de toda essa discussão queremos em janeiro ou fevereiro, reavaliar o projeto 04/2018", finalizou Sudoski.

Com esses argumentos, o pedido de retirada do projeto que aumentaria, já em janeiro, a tarifa de iluminação pública no município de Canoinhas, foi retirado da ordem do dia e deve voltar para votação em 2019.

Paulinho Basílio (MDB), agradeceu "a lucidez do líder governista Vilmar Sudoski por atender o apelo da comunidade que realmente se organizou, se manifestou contra essa questão".

Também na sessão desta terça-feira, o vereador Célio Galeski (PR) foi eleito o novo presidente da Câmara de Vereadores de Canoinhas para 2019.

Com chapa única e aprovada de forma unânime, Galeski assume a presidência a partir de 1º de janeiro de 2019. O vice-presidente será Wilmar Sudoski (PSD). A nova Mesa Diretora também contará com a 1ª secretária Telma Bley (MDB) e 2º secretário Coronel Mario Erzinger (PR).