Papai Noel ou monstro natalino? cidade catarinense mantêm tradição alemã no Natal

Há quem sinta medo. Outros dizem não ver nada de natalino nessa 'tradição'. Mas o fato é que uma celebração natalina, herdada dos colonizadores germânicos, permanece viva em Guabiruba, cidade com pouco mais de 20 mil habitantes no Vale do Itajaí.

O papai noel do mato usa uma barba comprida, roupas escuras/Reprodução

O "Papai Noel do mato", ou monstros como costumam ser chamados, tomam as ruas do pequeno município nesta época do ano no tradicional Pelznickel, brincadeira no Natal em cidades do Vale do Itajaí, que fascina crianças e adultos.



O Pelznickel é um personagem que, na tradição de algumas regiões da Alemanha, era utilizado para ajudar os pais a pregar a obediência. Na lenda, o bicho assustava crianças que não se comportavam bem durante o ano.

O papai noel do mato usa uma barba comprida, roupas escuras, bastão e máscara, além de morar da floresta. Apesar da aparência, quando ele aparece é só alegria.



O papai noel que a gente conhece até participa da brincadeira, mas quase ninguém nota. As crianças querem é fazer amizade com os de barba escura.

Elas costumam entregar as chupetas e mamadeiras ao papai noel, que sai carregado com os objetos descartados pelos pequenos. Chegam a receber 200 chupetas nesta época do ano.

Eles têm até uma casa na cidade que recebe milhares de turistas para
conhecer essa tradição. Foto Prefeitura de Guabiruba

Segundo a prefeitura, a lenda do Pelznickel ("pelz", em alemão, é pelagem, e "Nickel", o diminutivo de Nicolau) aparece somente em dois momentos do ano: no dia de São Nicolau, em 6 de dezembro, e na véspera do Natal, dia 24. No restante, ele mora na floresta.