Pesquisar neste site

Vereadores questionam demora na mudança do trânsito em Canoinhas

Vereadores questionaram a demora na execução da mudança no trânsito, visto que um estudo já foi efetuado, e pago, pelo município.


Mudança para via de mão dupla na Rua Eugênio de Souza foi divulgada há tempos. Foto: Canoinhas Online/Arquivo

Na sessão da última segunda-feira (26), na Câmara de Vereadores de Canoinhas, o assunto sobre a mudança do trânsito, em algumas vias do município, foi bastante debatido.



O vereador Wilmar Sudoski (PSD) solicitou informações sobre o levantamento feito sobre as necessidades de mudanças no trânsito e qual a previsão para a mudança acontecer.
Esse levantamento apresentou a necessidade de mudança da rua Eugênio de Souza para via de mão dupla, para encurtar as rotas e diminuir o tráfego em outras vias, e para quem necessitar se dirigir até o bairro Campo D’ Água Verde.

Também foi feita a licitação de um semáforo com 3 pontos, para que sejam implantadas as devidas alterações em sentido do trânsito, que atualmente se encontra com muitos problemas. “Faço essa cobrança no sentido que o poder executivo municipal já fez os devidos levantamentos e apontamentos necessários, já sabendo as reais necessidades para melhoria no tráfego, essencialmente neste trajeto da rua Getúlio Vargas”.

Paulinho Basílio (MDB), também sugeriu requerimento para informações sobre demora nas mudanças do trânsito. “Vamos solicitar saber porque da demora nas mudanças do trânsito, pois já foi feito estudo e amplamente divulgado que será realizada essa mudança”. E concluiu dizendo que a empresa já recebeu pelo levantamento, e o estudo foi feito. Que seja realizado então essas mudanças".



Célio Galeski (PR), sugeriu a abertura da rua Eugênio de Souza de imediato, caso não precise a instalação do semáforo, que exige mais tempo, devido a licitação e compra do equipamento. “Presenciei pessoas que vem de fora de nossa cidade, ficarem perdidas no nosso trânsito, pois ele está complexo”.

Galeski ainda ressaltou que os valores gastos com os estudos são muito menores em vista do que foi gasto no passado, e citou o exemplo da mudança na rua Três de Maio. “Esta rua teve alteração e melhorou muito a trafegabilidade, então é necessário fazer mais mudanças. Após a realização dos estudos é necessário agir, pois a sociedade está aguardando mais mudanças no trânsito”.

Presidente da Câmara se preocupa com fluidez do trânsito no centro

Coronel Mario (PR) comentou sobre sua preocupação com o fluxo do trânsito. “As mudanças devem ser tentadas, e caso não deem certo o poder executivo deve voltar atrás”, explicou.

Vereador ainda comentou sobre sua preocupação com o fluxo de trânsito que desce a rua Francisco de Paula Pereira e com a instalação do semáforo de três pontos: “pode dar o gargalo na hora de pico principalmente, e as pessoas que estiverem descendo não se tenha fluidez”, explicou o vereador, destacando que esta seria uma leitura muito subjetiva do seu ponto de vista, e justificando que o ideal seria não ter o semáforo, mas é necessário para regulamentar a passagem nesse ponto.
Erzinger ainda destacou que o estudo teve um custo médio de R$ 15 mil para o município, para realização das mudanças. “Foi um estudo mais simples, porque um estudo de mobilidade urbana custa muito mais, este foi apenas um estudo básico para facilitar o tráfego dentro de nossa cidade”, concluiu.