Repasse de recursos para Hospital Santa Cruz gera discussão na Câmara

Os vereadores de Canoinhas receberam nesta semana, documento do Hospital Santa Cruz de Canoinhas, solicitando subvenção através de recursos legislativos provenientes das sobras da câmara municipal, no valor de R$ 500 mil.

Tal pedido se justifica pela necessidade de manter os materiais e medicamentos, entre outros itens, garantindo assim a continuidade do atendimento com qualidade à população.


Paulo Glinski (PSD) explicou que em virtude do pleito apresentado pelo Hospital Santa Cruz, sabe-se a necessidade que o mesmo tem para manter suas contas em dia. 

Escutamos há muito tempo que o hospital está fechando, que o hospital precisa de recursos”. O vereador explicou que existe uma questão séria de dívida do Governo Federal com o Governo Estadual, e este por sua vez, com o Hospital Santa Cruz.

“O poder executivo municipal e a câmara tem dado um aporte financeiro muito grande para o hospital se manter durante todos esses anos”, justificou.




Por outro lado, o vereador justifica que algumas questões estão sendo levantadas pela comunidade, e que precisam ser debatidas. “Precisamos saber como funcionam algumas situações entre os profissionais que trabalham no hospital”.

Glinski referiu-se ainda a uma suposta cobrança que um médico teria feito a um paciente para realizar uma cirurgia que deveria ser custeada pelo Sistema Único de Saúde - SUS, mas não citou nomes, nem do paciente nem do médico.

Wilmar Sudoski  frisou a importância do hospital para Canoinhas e região, que ao longo dos anos teve muitas dificuldades, mas como em todas as áreas, existem os excelentes profissionais e aqueles que deixam a desejar. Disse não ter conhecimento desse relato, mas se está acontecendo deve ser averiguado pela direção do hospital, ouvir o paciente e fazer uma auditoria sobre essa questão.

Vereador Coronel Mario explicou que os valores a serem devolvidos ao poder executivo já haviam sido comprometidos, a pedido do prefeito municipal. “Já tinha firmado um compromisso com o município para devolução dessas economias para aquisição de equipamentos para manutenção das estradas”, explicou.

Erzinger ainda justificou que tudo que estiver ao alcance do município e dos vereadores será feito para ajudar tão importante entidade como o HSC. “Com relação a este recurso, vou conversar com a mesa diretiva, pois o compromisso já havia sido feito com o poder executivo municipal”.

Célio Galeski também concordou com a fala de Glinski, justificando que “chegou o momento de discutirmos melhor, de chamarmos a direção do hospital para que nos expliquem o que está acontecendo. Temos que discutir de maneira muito clara, e o que precisa ser feito para solucionar esses problemas contínuos”.

Galeski ainda explicou que devido às fortes chuvas nos últimos dias é necessário a compra de novos equipamentos para arrumar as estradas, e o recurso será direcionado no momento para este objetivo.

 “ Os agricultores vão ficar sem estrada se a prefeitura não tiver equipamentos. A saúde também é prioridade, mas neste momento se não for tomada alguma atitude, vamos ficar sem estradas boas para o escoamento da produção”, destacou.