Perigo quase invisível já matou cinco pessoas este ano em Santa Catarina

Celesc atua para conscientizar população sobre o cuidado com atividades rotineiras que podem resultar em acidentes. Em 2018, Santa Catarina já registrou oito acidentes com a rede elétrica, cinco deles fatais.



Quem nunca viu brincadeira de empinar pipa, não conhece alguém que já trocou um chuveiro, instalou antena de TV ou mesmo trocou uma lâmpada por conta própria?

Observando um pouco mais, quem nunca percebeu, nas cidades, construções muito próximas à rede elétrica e, no campo, máquinas agrícolas que podem encostar nos fios?

Em meio às funções do dia a dia, muitas pessoas não percebem o quanto se arriscam em atividades rotineiras, que envolvem a possibilidade de choque elétrico e que podem, em diversos casos, ser fatais.

Para alertar a população sobre esse perigo quase invisível, a Celesc, em parceria com a Associação Brasileira de Energia Elétrica (Abradee), promove a XII Semana Nacional de Segurança com Energia elétrica, de 5 a 11 de novembro, reforçando ações de educação e conscientização promovidas pelas 16 agências regionais no estado.

Com o título “É aí que Mora o Perigo”, a campanha destaca cinco principais situações em que ocorrem acidentes elétricos: construção e manutenção predial; ligação clandestina de energia; brincadeira com pipa; instalação de antena de TV; além de poda de vegetação.



Durante todo o ano, a Celesc realiza ações de conscientização com estudantes do ensino fundamental de escolas públicas por meio de palestras, além de trabalhar o tema em eventos e iniciativas de comunicação da Empresa. 

Durante a Semana de Segurança, as iniciativas são ampliadas com ações específicas em cada uma das 16 regionais da Empresa.

Registros de acidentes em Santa Catarina em 2017
- 13 acidentes, sendo 10 fatais, 2 graves e 1 leve;

Registros de acidentes em Santa Catarina em 2018
- 8 acidentes, sendo 5 fatais, 2 graves e 1 leve;

Registros de acidentes no Brasil em 2017
- 863 acidentes foram registrados pelas distribuidoras em todo o País;

- 252 com maior gravidade*;

*elevado grau de queimaduras ou parada cardíaca pelo choque

- o principal setor com mortes ocasionadas pelo contato com a rede de energia foi o da construção e manutenção predial – 29% dos casos;

- os famosos “gatos” foram a segunda maior causa de mortes em acidentes com a rede, com 11% do total de casos.

Registros de acidentes no Brasil de 2009 a 2017

- 736 mortes por conta ocasionadas pelo contato com a rede de energia no setor da construção e manutenção predial;

- 279 pessoas morreram por contato com fios elétricos ao tentar fazer ligações clandestinas;

- 136 mortes por contato com a fiação elétrica durante instalação de antenas de TV;

- 127 pessoas morreram enquanto faziam poda de árvores;

- 77 perderam a vida enquanto empinavam pipa perto da rede elétrica das distribuidoras.

Nos cinco principais cenários de acidentes houve a perda de 1.355 vidas humanas.

Do total, 191 mortes foram registradas na região Norte (8,6% da população brasileira); 382 no Nordeste (27,6% dos habitantes); 538 no Sudeste (41,9% dos brasileiros); 140 no Sul (14,3%); e 104 no Centro-Oeste (7,6%).