Juíza que irá substituir Sérgio Moro na Lava Jato é de São Mateus do Sul

Em um primeiro momento, quem tomará decisões sobre os processos da Lava Jato, no lugar de Sergio Moro, será a juíza federal substituta Gabriela Hardt, que já atuou no caso todas as vezes em que Moro estava ausente

Gabriela Hardt deverá interrogar o ex-presidente Lula na ação em que ele é acusado de
corrupção e lavagem de dinheiro. Foto: Reprodução/Facebook
Com o afastamento do juiz Sérgio Moro dos trabalhos na 13ª Vara Federal de Curitiba, para assumir o Ministério da Justiça, os processos da Operação Lava-Jato que correm na capital do Paraná passam para as mãos da juizá Gabriela Hardt, substituta da vara.

Ela fica no cargo temporariamente, pois é juíza substituta e não pode ficar de forma permanente. Ela deve conduzir parte do processo do ex-presidente Lula relacionado ao sítio de Atibaia.

O depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está agendado para ocorrer no dia 14 de novembro.





Gabriela Hardt tem 42 anos, nasceu em Curitiba, mas foi registrada em São Mateus do Sul, onde foi moradora no período de sua infância e adolescência.
Filha do casal Jorge e Marilza Hardt, Jorge foi funcionário da Petrobras SIX e Marilza foi Secretária Municipal de Educação na Gestão do ex-Prefeito Argos Fayad.

É formada em direito pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) onde o juiz Sérgio Moro dava aulas, e prestou o concurso da Justiça Federal em 2007, sendo convocada para assumir o cargo em 2009.

Ingressou na 13ª Vara Federal de Curitiba em 2014 e em uma das ocasiões em que substituía Moro, quando este saiu de férias,  determinou a prisão do ex-ministro José Dirceu, que foi solto logo depois por ordem do Supremo Tribunal Federal (STF).