Canoinhas tem 811 empresas do comércio, 1.315 de serviços e 102 indústrias, diz presidente da ACIC

No total, Canoinhas tem 3392 empresas constituídas. Foto: Canoinhas Online
O presidente da Associação Empresarial de Canoinhas (ACIC), Reinaldo de Lima Junior, esteve na sessão de segunda-feira (1º), na Câmara de Vereadores, onde apresentou  o Projeto DEL – Desenvolvimento Econômico Local.

A apresentação iniciou com informações sobre a missão, visão e negócio da ACIC. Em seguida foram passados números e comparativos, incluindo levantamento de empresas ativas em Canoinhas no ano de 2018.

São 811 empresas do comércio, 1315 empresas de serviços e 102 indústrias. Microempreendedores são 578 no comércio, 785 empresas de serviço e 47 indústrias.


Entre igrejas, associações sem fins lucrativos e APPs de escolas, são 194. No total são 3392 empresas constituídas em Canoinhas.

O maior número de empresas por setor se encontram no comércio em Canoinhas, segundo dados da Facisc”, explicou Reinaldo. “Neste ano estamos com um saldo positivo de empregos formais na cidade, tendo um crescimento nos últimos dois anos”.

Reinaldo ainda destacou a importância das instituições de ensino no município. Em 2000 havia 5% de pessoas com 25 anos ou mais com ensino superior. Dez anos depois esse índice aumento passando para 10%.São dados de extrema relevância para a melhoria da cidade”.

Sobre o projeto DEL

Reinaldo iniciou sua explicação citando exemplos de cidade como Rio Negrinho, que iniciou o programa há aproximadamente um ano. “Tivemos contato com o prefeito de Canoinhas e a secretaria de desenvolvimento econômico para fomentarmos a execução desse projeto, já em 2019". 

É uma parceria entre o poder público, entidades privadas e público em geral”, relatou. O projeto é inspirado em outros municípios do país, essencialmente como acontece na cidade de Maringá, no Paraná.

Presidente da Associação Empresarial de Canoinhas, Reinaldo de Lima Junior
O custo para operacionalização deste projeto gira em torno de R$ 130 a R$ 150 mil, sendo que 1/3 desse valor é subsidiado pela própria Facisc”, explicou.

O objetivo do programa Desenvolvimento Econômico Local, o DEL, tem como objetivo aumentar a competitividade capacidade de transformação dos municípios de pequeno e médio porte.

Também visa instituir um modelo de gestão capaz de contribuir para o desenvolvimento, garantindo a continuidade dos projetos de interesse da comunidade em prol do desenvolvimento econômico sustentável.

O projeto ainda prevê criar uma política de desenvolvimento econômico sustentável nos municípios, de médio a longo prazo, fortalecer os setores produtivos e estratégicos dos municípios, e fortalecer a parceria público e privado.

No DEL, parceiros públicos, o setor empresarial e atores não governamentais trabalham coletivamente para melhorar as condições de crescimento econômico e geração de emprego.

A Associação Empresarial irá liderar os atores locais, que são protagonistas na formulação de estratégias, tomada de decisões, econômicas e na sua implantação”, explicou o presidente da Acic. “Toda sociedade estará envolvida no processo e os municípios serão replanejados com projeção de 20 anos à frente, da adequação das leis à análise econômica”.

Reinaldo ainda destacou que a ACIC não tem nenhum retorno financeiro com o projeto, mas ela cumpre com a sua missão, que é fomentar o desenvolvimento, “e não só das grandes empresas, mas das pequenas também”, concluiu.