Aluno baleado por colega, em colégio no Paraná, sai do hospital

Bruno perdeu parte do movimento do lado esquerdo, afetado pelo projétil que
ficou alojado em uma das vértebras. Foto: Raphaela Potter/RPC
O adolescente Bruno Raphael Facundo, de 15 anos, ferido em um ataque a um colégio em Medianeira, no oeste do Paraná, deixou o Centro Hospitalar de Reabilitação, em Curitiba,  nesta sexta-feira (19).

Ele a mãe seguiram em uma aeronave do governo do estado, rumo a Foz do Iguaçu. De lá, os dois seguiram de ambulância até Medianeira, onde moram.




Bruno havia sido transferido para Curitiba no dia 28 de setembro, quando foi ferido nas costas por um dos tiros disparados por outro adolescente de 15 anos, que invadiu o Colégio Estadual João Manoel Mondrone, armado.

Ele e outro adolescente, da mesma idade, foram apreendidos após o atentado que também deixou um jovem de 18 anos ferido. Ele foi atingido por um tiro de raspão na perna.

Bruno perdeu parte do movimento do lado esquerdo do corpo, afetado pelo projétil que ficou alojado em uma das vértebras da região lombar.




Arma e munição apreendidas pela PM, que estavam com os adolescentes/Arquivo
Os dois adolescentes de 15 anos, que entraram na escola e atiraram contra outros estudantes, ferindo dois, foram apreendidos no dia do ataque e permanecem no Centro de Socioeducação (Cense) de Foz do Iguaçu.

Na casa dele, foram apreendidas mais armas e explosivos.

Na mochila dos suspeitos, a polícia encontrou mais explosivos, uma carta com um pedido de desculpas e recortes com notícias de outros ataques no Brasil e nos Estados Unidos.