Cliente é chamada de vaca e morta de fome após avaliação negativa de restaurante


Uma cliente insatisfeita com o serviço de entrega de um restaurante de Colombo, no Paraná , publicou na página do Facebook “Não Recomendo em Curitiba”, uma avaliação negativa do restaurante.

A surpresa veio com a resposta da empresa especializada em frutos do mar: a cliente foi chamada de ‘vaca’ e ‘morta de fome’. Na noite de sexta-feira (31), o restaurante divulgou uma nota em que afirma que um colaborador, “em contrato de experiência”, escreveu a resposta e lamentou o ocorrido.




Acompanhe o caso:

A cliente questionou a quantidade entregue pelo serviço de delivery em sua casa. “Pedi 500 gramas de tilápia e, quando chegou eu vi que a porção estava muito pequena. Confirmei que entregaram menos depois que pesei a comida". 

Liguei lá e me falaram que eles colocam 500 gramas pra fritar, mas quando frita, o peixe fica mais “leve”. O problema é que na casa do cliente tem que chegar com o peso que esta sendo informado e não antes de ser frito. E o entregador estava sem CNH”, descreveu.

Além dos problemas com o jantar, outra situação diz respeito ao moto boy que realizou a entrega. “Ele não tinha CNH. Só fiquei sabendo disso porque meu condomínio exige documento de qualquer pessoa que entra e, no caso dele, não foi autorizado por estar sem nenhum”, disse.

Por telefone "a empresa se desculpou mas não apresentou nenhum tipo de abono ou compensação pela situação e disseram para que eu fosse lá pessoalmente um dia para comer o peixe feito na hora, que é bem melhor”, contou.

Insatisfeita, a jovem publicou uma avaliação negativa do restaurante e relatou o ocorrido. Dias depois, o próprio restaurante respondeu, na mesma página, com o texto :

“da próxima vez, sua vaca, te mando peixe cru pois vendemos porções não comida por kilo. Quanto à CNH do motoboy, a loja não fica todos os dias conferindo a permissão de pilotar. Infelizmente você se acha e fica falando ai porque mora numa porcaria de condomínio, morta de fome”.




O comentário gerou revolta em internautas e vários registraram críticas na página do restaurante no Facebook.

Somente depois, com a repercussão negativa,  o restaurante se posicionou e lamentou o ocorrido. Diz que já tomou as medidas necessárias no sentido de retirar o responsável pela postagem do quadro de funcionários do estabelecimento. 

Era um rapaz recém contratado que estava em treinamento. A empresa reconhece que ele agiu de forma extremamente rude ao responder daquela maneira, agiu por conta própria desobedecendo totalmente a política de atendimento da empresa, segundo a qual a reclamação haveria de ser atendida prontamente acompanhada de desculpas".

Apesar da nota, em que culpa um funcionário, a empresa não explicou porque não deu atenção à cliente antes, somente após repercutir negativamente nas Redes Sociais.

Com informações da Tribuna do Paraná