Sino de igreja que foi apreendido pela PM por 'perturbar o sossego alheio", voltou a tocar

Paróquia São Cristóvão, em Itajaí, onde o sino foi apreendido por 'perturbação do sossego alheio', em 2017/Arquivo
Após ficar quase um ano sem tocar, o sino da igreja da paróquia São Cristóvão, de Itajaí, voltou a soar na manhã desta terça-feira (21).

O equipamento que programava as badaladas do instrumento havia sido apreendido pela Polícia Militar após uma denúncia de perturbação do sossego.

O equipamento foi apreendido em 16 de setembro de 2017. A denúncia partiu de um bombeiro que mora na cidade.

Ele disse na época que não conseguia descansar por causa das badaladas. Trabalhava à noite e precisava dormir durante o dia. As badaladas de hora em hora, entre 7h e 18h, eram mais altas e longas.



Desde que equipamento foi apreendido, o assunto é discutido na Justiça. A igreja, através da Mitra Metropolitana de Florianópolis, processou o Comando-Geral da PM porque considerou que a apreensão foi abusiva. 

A polícia alega que agiu conforme a lei para evitar a perturbação do sossego alheio. Mas a igreja disse que uma lei municipal trata os sinos como exceção à lei do silêncio.

Agora, nem a igreja nem a PM quiseram comentar o retorno do sino. No processo judicial, não tem nada que explique como o equipamento está de volta. O vizinho incomodado com o barulho não quis se manifestar desta vez.