No Paraná, pai recebe 'nudes' da própria filha de 14 anos, em aplicativo de mensagens

Compartilhe:
Pai recebeu fotos íntimas da própria filha, em aplicativo de mensagem.
Situação no mínimo constrangedora (para não falar outra coisa) entre pais e uma filha adolescente, aconteceu no município de Bituruna, microrregião de União da Vitória, no Paraná. O pai da garota, de apenas 14 anos, recebeu em seu aplicativo de mensagens (WhatsApp) fotos de sua própria filha, onde ela aparece nua.

A adolescente, que mora em uma fazenda no interior do município, teria feito alguns "nudes" no início do ano e enviou para um "amigo" também adolescente, através do Whatsapp.
Ao receber as fotos o amigo repassou para terceiros e as imagens da adolescente em poses íntimas passaram a rodar pela Rede Social.




O fato aconteceu na semana passada mas só na segunda-feira (30), ele e a esposa procuraram a Polícia Militar de Bituruna para registrar um Boletim de Ocorrência.
Os pais contaram que se só ficaram sabendo da situação porque também receberam as fotos da adolescente nua pelo celular. 

Segundo relato do pai, o fato está causando constrangimento à adolescente. A PM registrou o BO e orientou os pais da menina sobre os procedimentos cabíveis.

''Manda nudes'': pode se tornar caso de polícia

Enviar "nudes" (fotos de nú, pelado(a), sem roupa mesmo), não é um ato ilegal se você for maior de idade e tiver consciente do que está fazendo.
Mas cuidado: encaminhar uma foto de nudez, por exemplo, pode ser algo inofensivo, mas se a pessoa não tiver dado autorização é um problema sério.
Se a imagem for de criança ou adolescente então, é caso de pornografia infantil, portanto é CRIME.




É importante saber que, a divulgação de imagens íntimas e mesmo o compartilhar delas sem autorização, pode gerar punições na esfera civil (indenização por danos morais) e até penal, dependendo da informação contida nas imagens.

O crime de difamação pode ser penalizado com 3 meses a 1 ano de detenção e multa, além da indenização civil e o crime de injúria pode ser penalizado com pena de reclusão de 1 a 3 anos e multa, além da indenização civil.

A exposição / compartilhamento de imagens com teor sexual de crianças e adolescentes, pode ser enquadrada como crime previsto no artigo 240 (Estatuto da Criança e do Adolescente) com aplicação de pena de 4 a 8 anos de reclusão e multa, além da reparação civil.

Não custa lembrar que, se você tem filhos adolescentes em casa, olho neles!