Imóvel do antigo Fórum de Canoinhas está se tornando dormitório de vândalos

Antigo Fórum de Canoinhas

O prédio que abrigou o Fórum Des. Rubem Moritz da Costa, na Rua Vidal Ramos em Canoinhas, foi tema de questionamento do vereador Chico Mineiro (PR), durante sessão na última semana.

O vereador questionou sobre a situação e destino do imóvel, que está servindo como "dormitório de vândalos", segundo ele.

Chico Mineiro diz que sempre passa pelo local de madrugada, a caminho do trabalho, e nota que há muitas pessoas por lá. "Daqui há pouco começam a quebrar e deteriorar o imóvel".




Paulo Glinsli (PSD) relatou que esteve no Tribunal de Justiça, junto com Wilmar Sudoski (PSD) falando em nome da Câmara de Vereadores de Canoinhas, a respeito do imóvel que por 50 anos abrigou o Poder Judiciário do município.

Essa questão, de que poderia ocorrer uma invasão por parte de pessoas que poderiam utilizar aquele prédio pra quem sabe comenter algum ilícito, foi levantada.

Segundo Glinski, o momento é de esperar uma resposta sobre a questão do imóvel, que está fechado desde janeiro deste ano. Um requerimento solicitando o imóvel para o município de Canoinhas foi encaminhando e está tramitando no Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

O vereador aproveitou a ocasião para esclarecer à comunidade do porque o prédio não retornou ao municipio e porque está fechado.

"O imóvel pertence ao Tribunal de Justiça, não pertence ao município. Quando foi pra construir a nova sede do Fórum havia a possibilidade de, no convênio, aquele Fórum ficar para o municipio. porém o municpio teria que adquirir o terreno. 
Foi feito o levantamento de duas ou três areas, mas não foi necessário porque o imóvel da Polícia Militar acabou sendo destinado ao Tribunal de Justiça.  Então aquela obrigatoriedade do TJ repassar o prédio para a prefeitura, ela não existe".

"O município de Canoinhas fez um pedido justificando tudo o que deseja instalar lá (no prédio do antigo Fórum) inclusive, se assim for decido, a própria Câmara de Vereadores na parte superior. O pedido está em andamento, tramitando. Agora não se sabe quando vão analisar e decidir", finalizou o vereador.