Pesquisar neste site

Brasil já tem 822 casos de sarampo: doença não era registrada desde 2014

O Ministério da Saúde informou na quarta-feira (25) que foram confirmados 822 casos de sarampo no Brasil até o dia 17 de julho. O novo levantamento utiliza informações repassadas pelas secretarias estaduais sobre a situação da doença no país, que enfrenta surtos em Roraima, com 519 confirmações, e no Amazonas, com 272.

O órgão afirma que todos os episódios estão relacionados à importação do vírus de países vizinhos. "Isso ficou comprovado pelo genótipo do vírus (D8) que foi identificado, que é o mesmo que circula na Venezuela", disse o ministério em nota.

Outros casos isolados também foram detectados nos Estados de São Paulo (1), Rio de Janeiro (14); Rio Grande do Sul (13); Rondônia (1) e Pará (2).




Campanha de vacinação

Entre os dias 6 e 31 de agosto, o Ministério da Saúde vai retomar uma campanha específica de vacinação contra o sarampo e a poliomielite, com o dia D em um sábado (18).

O objetivo é conter a doença, que desde 2014 não era registrada no Brasil. O público-alvo desta estratégia são as crianças entre um e cinco anos.

É importante destacar que quem já teve a doença ou tomou as duas doses quando criança está imune e não precisa mais se vacinar. 


Segundo a recomendação oficial, por ser de alto contágio, é preciso que pelo menos 95% das pessoas tenham sido vacinadas no Brasil para que o sarampo não se espalhe. Caso contrário, basta ter uma única pessoa não vacinada em uma cidade para que o vírus trazido por um infectado circule.

Em Santa Catarina, o último caso de sarampo registrado foi em 2013, importado de São Paulo. Neste ano, segundo a Dive-SC, não há nenhum casos suspeito ou em investigação da doença.