Para combater o crime organizado, Canadá vai legalizar a maconha

Compartilhe:
Um dia depois de o Parlamento do Canadá aprovar o uso recreativo da maconha, o primeiro-ministro do país, Justin Trudeau, anunciou hoje (20) que a maconha será legalizada a partir de 17 de outubro.

Trudeau afirmou em sua conta pessoal no Twitter que a intenção do governo canadense com a medida é combater o crime organizado.

"Tem sido muito fácil para os nossos filhos consumirem maconha, e para os criminosos obterem benefícios. Hoje mudamos isso", escreveu.

Um homem segura um punhado de cannabis em frente a uma bandeira modificada do Canadá, com a imagem
de uma folha da planta - CHRIS WATTIE / REUTERS
Algumas províncias canadenses, como Quebec, Ontário e Columbia Britânica, pediram mais tempo para se ajustarem à nova legislação. Por isso, o Parlamento deu um prazo de 17 semanas para que elas se se preparem para a implementação do novo regime da maconha legalizada.

O Canadá se tornou o segundo país do mundo a adotar a medida, depois do Uruguai, que o fez em 2013. O uso medicinal era permitido desde 2001.

Com a decisão, será permitido aos cidadãos canadenses ter, no máximo, quatro plantas de maconha em cada residência para consumo pessoal. Também há um limite estabelecido de posse de 30 gramas de cannabis em público.

A maconha também só poderá ser adquirida de comerciantes registrados, e penas para a posse e comercialização não autorizadas serão mantidas. Quem vender a droga para um menor de idade pode ser condenado a até 14 anos de prisão.

Agência Brasil