Inmet emite alerta para baixas temperaturas no Sul do país

Os termômetros dos três estados da Região Sul podem marcar menos de 5 graus Celsius (º C) entre esta quinta-feira (7) e o próximo sábado (9). 
A informação é do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), que emitiu alerta para chamar a atenção da população para os riscos que o frio pode trazer à saúde. 
Em Santa Catarina, na área do Oeste ao Planalto poderá haver geada ampla durante a madrugada, com temperatura negativa e próxima de 0°C.

Segundo o órgão, as áreas potencialmente mais afetadas são Planalto Norte Catarinense, Campanha, Região Metropolitana de Curitiba, Oeste Catarinense, Vale do Itajai, Grande Florianópolis, Planalto Sul Catarinense, Litoral Sul Catarinense, Encosta do Sudeste, Serra do Sudeste, Depressão Central, Encosta Inferior do Nordeste, Encosta Superior do Nordeste, Campos de Cima da Serra, Planalto Médio, Missões, Alto Uruguai, Central Paranaense, Litoral Paranaense, Norte Paranaense, Oeste Paranaense, Sudoeste Paranaense, Sul Paranaense, Litoral Gaúcho, Meio-Oeste Catarinense e Litoral Norte Catarinense.

Foto: São Joaquim Online
A mudança na temperatura está associada à formação de uma nova massa de ar de origem polar sobre o Sul do Brasil, a qual avançará pelo Sudeste, parte do Centro-Oeste e atingirá, inclusive, os estados de Rondônia e do Acre, de acordo com previsão do Inmet.

RECOMENDAÇÕES

Geada: agricultores deverão tomar medidas preventivas.

Frio Intenso: atenção com população mais vulnerável, como enfermos, moradores de rua, idosos e crianças. Procurar abrigo aquecido. Além disso, abrigar animais domésticos nas noites mais frias.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, em virtude das doenças causadas pelo frio (gripe, resfriados, pneumonia, meningite) é essencial tomar medidas simples como manter-se bem agasalhado, beber bastante água e evitar locais fechados e de grande circulação de pessoas, além da higiene freqüente das mãos.

Essas medidas são de grande valia na prevenção destas doenças, ressaltando que crianças e pessoas idosas são mais suscetíveis às doenças agravadas pelo frio e devem estar mais atentas.