Hospital Santa Cruz realiza primeira cirurgia de prótese de disco cervical

Aconteceu no Hospital Santa Cruz de Canoinhas, na última quinta-feira (28), uma cirurgia inédita na região do Planalto Norte. Trata-se de um tratamento moderno para paciente com hérnia de disco na coluna cervical, normalmente realizado apenas em grandes centros e que hoje se torna realidade em nosso hospital.
O médico neurocirurgião Andrei Leite de Morais, responsável por esse procedimento, explica sobre o acontecimento:

“A hérnia de disco na coluna cervical é um evento comum, porém não tão frequente como as hérnias lombares. Os sintomas apresentados pelo paciente são de uma dor localizada na parte superior da coluna, mais especificamente no pescoço e a compressão do nervo pode fazer com que a dor se irradie para o ombro ou braço". 

"Outros sintomas incluem: dificuldade de realizar movimentos com o pescoço, sensação de dormência ou formigamento no ombro, no braço, cotovelo, mão ou dedos, além de diminuição da força em um dos braços. É importante lembrar que a maioria dos pacientes com sintomas de hérnia de disco, disco degenerado e/ou artrite no pescoço não precisam de cirurgia inicialmente". 

Cirurgia de prótese de disco cervical sendo realizada no Hospital Santa Cruz/Divulgação
"Normalmente, é iniciado tratamento não cirúrgico, podendo ser utilizado medicamentos anti-inflamatórios, fisioterapia, RPG, pilates, acupuntura, hidroterapia e/ou repouso. 
Muitos pacientes experimentarão alívio da dor com métodos não cirúrgicos dentro de 4 a 6 semanas, porém, para pacientes que não apresentam redução suficiente dos sintomas com limitação funcional e mecânica (limitação de movimentos por dor ou fraqueza que impeçam a realização de tarefas simples do dia a dia), a cirurgia pode ser uma opção".

Além desses benefícios, existe o fato de que nos pós-operatório não há a necessidade de se utilizar COLAR CERVICAL, diferente do que acontece quando se coloca placa e parafuso para fixar a coluna, quando é necessário o uso do colar durante 6 semanas, o que traz um incômodo muito grande para o paciente.

Figura.: à esquerda a fixação da coluna cervical com placa e parafusos; à direita o disco cervical artificial em 2 níveis.
Antes de ser considerado para uma substituição de disco cervical, o paciente geralmente deve atender a critérios definidos, como:
-Dor cervical significativa podendo estar associado a sintomas neurológicos, que irradiam para o braço como formigamentos e perda de força no membro (radiculopatia).

-Quadro clínico que dure pelo menos de 4 a 6 semanas, associado a falha no tratamento não cirúrgico/conservador.

-Perda de força e/ou movimentos de pernas e braços abaixo do pescoço, entre outros sintomas como perda do controle de esfíncteres (mielopatia cervical devido à compressão discal)

-Bom estado geral de saúde.
-Não ter mais do que 2 discos cervicais comprometidos.

O cirurgião que tem experiência em cirurgia de coluna cervical por via anterior encontra-se habilitado para o implante deste tipo de prótese. O Dr. Andrei atende na clínica Neurocenter, em Canoinhas.