Seis mortes confirmadas em decorrência do vírus da gripe em Santa Catarina

Em último boletim divulgado pela Dive - Diretoria de Vigilância Epidemiológica - nesta quinta-feira (17), 69 casos foram confirmados e seis pessoas morreram no estado em decorrência do vírus influenza este ano.

Dos casos confirmados, a maioria é de pessoas com mais de 60 anos. Dos mortos em decorrência da Influenza, três eram de Florianópolis.
Em Blumenau, Jaraguá do Sul e São José, houve uma morte em cada cidade.

Dos casos confirmados de influenza, 36 são por gripe A (H1N1), 23 por gripe A (H3N2), cinco aguardam subtipagem para identificação para o vírus Influenza A e outros cinco pelo vírus Influenza B.
As manifestações sintomáticas da H1N1 e da H3N2 não diferem muito, segundo os infectologistas.
Coriza, tosse, dor muscular (mialgia), dor de garganta e febre costumam estar presentes. E tanto uma quanto outra podem levar à Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que ocorre quando uma infecção bacteriana acomete as vias aéreas inferiores, causando pneumonia.
De todos os casos de gripe, somente os de SRAG são notificados à vigilância epidemiológica.


Os municípios com casos confirmados de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) foram:

Florianópolis: 17 casos;
São José: 9 casos;
Tubarão: 8 casos
Blumenau: 5
Biguaçu, Itajaí, Joinville e Palhoça: 3 casos cada
Braço do Norte, Jaraguá do Sul, Santo Amaro da Imperatriz e Tijucas: 2 casos cada
Brusque, Canelinha, Itapema, Laguna, Lebon Régis, Maravilha, Nova Veneza, Rodeio e São Miguel do Oeste: 1 caso cada um.