Região Sul do país é capaz de produzir o leite mais competitivo do mundo

Os três estados do Sul querem ampliar os mercados para o leite produzido na região, com foco na exportação.
Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul produzem 38% do leite brasileiro e a intenção é que o produto conquiste também o mercado externo. 

Para tratar de desafios e oportunidades para a exportação de leite, os secretários da Agricultura dos estados do Sul estarão reunidos nesta terça-feira (08) em Chapecó.

Com a meta de transformar a região Sul em exportadora de leite, os membros da Aliança Láctea se unem para resolver os problemas comuns e aproveitar as oportunidades para o setor.
Os membros da Aliança acreditam que a região Sul é capaz de produzir o leite mais competitivo do mundo.

Para ser competitivo, é necessário que o leite produzido tenha simultaneamente três atributos: produto de alta qualidade, produzido a custo baixo e uma cadeia produtiva com logística eficiente.


Em Santa Catarina, único Estado brasileiro livre de febre aftosa sem vacinação, os principais desafios citados pela entidade são: controlar a brucelose e tuberculose e organizar a produção com adoção de tecnologia de ponta para reduzir os custos e competir com os preços internacionais de lácteos.

Leite na Região Sul

Os três estados do Sul produziram 12,8 bilhões de litros de leite em 2017 – 38% do total produzido no país. E as expectativas são de que até 2025 a região produza mais da metade de todo leite brasileiro.

Em Santa Catarina, o leite já é a atividade agropecuária com o maior crescimento. Envolvendo 45 mil produtores em todo o Estado, a produção girou em torno de 3,4 bilhões de litros em 2017 – um incremento de 8% em relação a ano anterior. Os números consolidaram o estado como o quarto maior produtor de leite do país.

Santa Catarina é o 4º maior produtor de leite no país

O leite é a atividade agropecuária que mais cresce em Santa Catarina e envolve 45 mil produtores em diversos municípios do Estado.
A produção catarinense é bem maior do que o consumo estadual, mais da metade da produção é destinada ao abastecimento de outros estados.

O leite é o terceiro produto no ranking de VBP (Valor Bruto da Produção) da agropecuária catarinense. O faturamento do setor passou de R$ 3,5 bilhões em 2017 e representa 13% de toda receita do agronegócio catarinense.
Na região de Canoinhas, a produção de leite movimentou R$ 5,9 milhões em 2017.

Fonte: Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca