Motoristas canoinhenses fecham dois pontos da BR 280 em Canoinhas

Os caminhoneiros autônomos continuam as manifestações contra a alta no preço do combustível, nas rodovias de Santa Catarina.

No início da tarde desta terça-feira (22), motoristas canoinhenses decidiram aderir a paralização da categoria, que já atinge todo o país. O bloqueio iniciou no trevo de entrocamento da BR-280 e SC 477, em Canoinhas, próximo ao Portal.

Faixa colocada na BR 280, no bairro Piedade em Canoinhas
Todos os motoristas que passam pelo local são convidados a estacionar e apoiar o movimento, e pelo tempo que o Canoinhas Online ficou junto aos manifestantes, constatou que todos os abordados decidiram juntar-se aos companheiros de estrada, aderindo à paralização.

Ônibus, carros de passeio, serviços de emergência, carga viva e outros, podem passar tranquilamente. O protesto é pacífico.
Todos os caminhoneiros que participam da greve estão com seus caminhões estacionados em postos ou nas margens das rodovias.

A partir das 18h00, caminhoneiros iniciaram outro bloqueio na BR 280, no bairro Piedade, próximo ao Parque de Exposições Ouro Verde.

Veículos estacionados no trevo do bairro Piedade.
Segundo um dos manifestantes, a ação foi necessária pois muitos veículos estavam entrando em Canoinhas por esse local e cruzando a cidade, na tentativa de evitar o bloqueio mais à frente.

Segundo o depoimento de um motorista, até uma ligação para o prefeito Beto Passos, de Canoinhas, foi efetuada, informando sobre o trânsito de caminhões pesados pelo centro do município.
A ligação foi um alerta para que autoridades competentes pudessem impedir/inibir ou multar esse tipo de veículo pelas ruas centrais, já que há um limite de peso para o tráfego em vias urbanas. O motorista não recebeu resposta.

Adesão

Até as 20h00 de hoje, cerca de 140 veículos estavam parados no trevo do Portal e 30 estavam no trevo do bairro Piedade. Entre eles, muitos carros de passeio e vans, de Canoinhas e outras localidades. É a população manifestando seu apoio ao movimento.

Veículos em estacionamento às margens da BR 280, no trevo do Portal, em Canoinhas.
"Somos poucos mas somos fortes. Temos que apoiar nossa categoria. A greve é legítima e o governo precisa fazer a sua parte. A greve passa um recado da importância de se olhar para o trabalho de quem transporta praticamente tudo o que o país consome", diz um dos caminhoneiros canoinhenses.

"Em outras ocasiões, fazíamos faixas e íamos até a BR 116 em Mafra, por ter maior fluxo. Esta vez resolvemos ficar por aqui, para mostrar que o motorist e trabalhador canoinhense, que passa a vida  nas estradas para trazer o sustento à sua família, também sabe lutar", diz outro batalhador das estradas.

Não há prazo para a greve acabar, apesar do anúncio de hoje, de que o governo decidiu zerar a cobrança da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) sobre os combustíveis para tentar baixar o preço nas bombas.

BR 280 em Canoinhas, trevo do Portal.
Nos dois bloqueios, motoristas irão passar a noite. No trevo do Portal, eles estão estão mais preparados para enfrentar o frio da madrugada. Uma espécie de tenda foi montada, onde há um pouco de comida (pão), água, chimarrão e quiçá, um café.
Já no trevo do bairro Piedade, os motoristas estão desprovidos. Quem quiser levar um café quente, será bem recebido.