Conheça as importantes ações desenvolvidas pela EPAGRI na região de Canoinhas

Para apresentar as diversas ações realizadas pela Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) na região de Canoinhas, e atendendo pedido da vereadora Norma Pereira (PSDB), o gerente regional Donato João Noernberg esteve na sessão de segunda (14), para detalhar importantes ações desenvolvidas. 

Também estiveram presentes equipe de Canoinhas, além de pesquisadores da Epagri/Ciram de Florianópolis.

Donato João Noernberg explicou que a Epagri de Canoinhas está dividida em duas grandes áreas, sendo a Extensão Rural, que faz o acompanhamento junto aos agricultores e a Pesquisa Agropecuária, que busca desenvolver novas tecnologias na área agrícola.

A equipe de Canoinhas é formada hoje por 47 colaboradores, incluindo 4 pesquisadores, 13 extensionistas, quatro administrativos, 17 operacionais, 7 terceirizados e 2 jovens aprendizes. 

Sobre a pesquisa agropecuária Donato frisou que “esse serviço é um instrumento muito importante para o desenvolvimento do Planalto Norte Catarinense, tendo que sempre fortalecer o trabalho da pesquisa na região”.

Algumas das ações desenvolvidas no município de Canoinhas pela Epagri:

Entre os diversos trabalhos realizados nesse setor, foram destacados a avaliação de produtos alternativos que resultam da indústria de papel e celulose com parcerias com empresas como a Mili, WestRock, entre outras empresas do setor, na validação junto ao Ministério da Agricultura para que esses produtos alternativos possam ser utilizados junto aos agricultores.

Na área de erva-mate também é realizada a produção de sementes, e banco ativo de germoplasma de erva-mate nativa, além de tecnologia de produção, no controle de plantas daninhas, seleção de plantas resistentes e doenças. 

Também é feita a avaliação de cultivares de milho, feijão, trigo, aveia, entre outros, e produção de diversas sementes e mudas de pastagens perenes.

Na área de Extensão Rural, no ano de 2017 foram realizadas 2.310 assistências somente no município de Canoinhas, totalizando 858 famílias e entidades atendidas. 

Falando sobre cada uma das áreas, foi citado o trabalho do Programa Planorte Leite,sendo um dos trabalhos mais fortes desenvolvidos hoje no município”, destacou o gerente, explicando sobre inovações desenvolvidas com máquinas e equipamentos, que hoje serevem de exemplo para outros municípios do estado. 


No desenvolvimento da olericultura, são 57 famílias atendidas de 9 comunidades do município. Na fruticultura existe o programa Planorte Frutas, com realização da Mostra da Amora Preta, Seminário Regional de Uva, além de apoio a organização dos produtores de fruticultura.

Sobre a Indicação Geográfica (IG) da Erva-Mate é realizado um trabalho em convênio com o MAPA e desenvolvida ações de apoio à estruturação e Indicação Geográfica do Planalto Norte Catarinense para produtos de erva-mate. Com esse trabalho, está sendo buscado um importante selo com o Instituto Nacional da Propriedade Industrial – INPI.

Na extensão social, vários programas são desenvolvidos como apoio ao turismo rural, educação ambiental, participação no prêmio Epagri Escola Ecologia e Programa Brasil Sem Miséria, além de apoio as agroindústrias e rotulagens.

Temos também um projeto pioneiro, que tem nos inspirado muito”, destacou Donato ao falar do Programa “Ovo Bom”, realizado pela Consol, e que trabalha na produção de ovos caipiras com ração não transgênica e com inspeção estadual, destacando que muito em breve esses ovos já estarão sendo comercializados em toda região. 

Está sendo buscado um importante selo com o Instituto Nacional da Propriedade Industrial – INPI.
Na área de piscicultura, a Epagri fez um trabalho de assessoramento à instalação do frigorífico de peixes de Pinheiros, que é o primeiro do município, além de realizar capacitação e orientações técnicas para piscicultores e técnicos.

Na área ambiental é realizado o Programa do Uso Racional de Água e Solo do Planalto Norte Catarinense, com capacitação de técnicos e agricultores no manejo e conservação do solo, além da retomada do terraceamento em lavouras de grãos. 

Nesse programa participam mais de 50 entidades regionais. O programa foi premiado em Brasília no ano de 2015 pelo Projeto de Abastecimento de Água na localidade de Barra Mansa, sendo o único trabalho de Santa Catarina a ser premiado nesse ano. “O projeto hoje está reconhecido pela ONU”, também frisou Noernberg.

Dentro da estrutura da Epagri existe também o Centro de Treinamento, onde somente em 2017 foram realizados no local, 112 eventos atendendo mais de 2,6 mil participantes entre técnicos e público externo. 

Também é realizado o Curso de Formação em Liderança, Gestão e Empreendedorismo com Jovens Rurais, capacitando mais de 140 jovens, desde 2013.
Programa SC Rural: Cooperação para o desenvolvimento do agricultor.
Nesse ano, a turma é formada por 29 jovens de nove municípios do Planalto Norte. O Centro tem também as unidades didáticas que são utilizadas na capacitação de técnicos e agricultores e imprescindíveis para o trabalho com jovens rurais.

Ainda sobre o Programa SC Rural, de 2010 a 2017 foram repassados aos agricultores R$ 725 mil, sem a necessidade de reembolso, a fundo perdido. O Programa é realizado com diversas entidades governamentais.

A Epagri também é correspondente do Banco do Brasil, que permite que instituições financeiras e cooperativas atuem como correspondentes online, além de terem emitidos em 2017, no total, 172 declarações de aptidão do Pronaf. Donato ainda destacou: “sem essa documentação, os agricultores não conseguem ter acesso às políticas públicas de agricultura familiar”. 

Dentro dos programas da Secretaria de Agricultura Estadual, foram repassados recursos aos produtores para aquisição de kit apicultura, kit forrageiro, calcário e sementes de milho, totalizando mais de R$ 193,7 mil para 287 produtores da região.