Safra de pinhão de SC será 30% maior do que em 2017

No Sul do Brasil, quando é falado em inverno, muitas pessoas lembram como é bom comer pinhão no clima mais frio do ano. Para os apreciadores desta semente e suas mais variadas receitas, a informação do momento é o início da colheita na Serra catarinense e da venda.

Nesta época do ano, o pinhão cozido ou assado na chapa do fogão à lenha é parte da alimentação de muitos catarinenses.


Para a safra de pinhão deste ano, a Epagri espera uma produção 30% maior do que em 2017, quando foram colhidas na Serra 2,7 mil toneladas de da semente.

O município de Painel é o maior produtora de Santa Catarina. Ao menos 100 famílias do município sobrevivem da colheita da semente.

Sapecada de pinhão
Na Serra, é uma tradição fazer a sapecada de pinhão. Os agricultores aproveitam as grimpas que caem do pinheiro para colocar os pinhões no meio delas e depois atear fogo.

Pinhão

Existem poucos estudos em torno da produção de pinhão, tendo em vista que sua árvore, a araucária, é nativa do Planalto e não precisa ser cultivada pelos produtores. 

No entanto, sabe-se que condições climáticas extremas, como seca ou geada, podem prejudicar o desenvolvimento da flor, a pinha, da qual é extraído o pinhão. Ao mesmo tempo, quanto mais frio, melhor será a conservação do pinhão depois de colhido.

O período de colheita iniciou no primeiro dia de abril e segue até meados de julho, de acordo com as variedades de pinheiro.