Mulher de 119 anos diz que 'Quirerinha de milho com feijão preto' é o segredo da longevidade

Compartilhe:
Prestes a completar 120 anos, em junho deste ano, moradora da cidade de Presidente Prudente/SP, diz que o segredo da longevidade é comer muita 'quirerinha de milho com feijão preto, de preferência cozido com orelha de porco'.

Nascida no dia 24 de junho de 1898, ou seja, ainda no século 19, Deolinda Soares Rodrigues diz que quando acham que é mentira a sua idade, apresenta o seu registro de nascimento, cujo papel já amarelado e desgastado pelo tempo precisa de cuidado para ser manuseado e lido.

Com muito bom humor, Deolinda diz que mostra seu registro de nascimento quando não
acreditam na idade que tem/Divulgação
Diante do documento, Deolinda, ou 'Mãeina' como é chamada, pode ser a pessoa mais velha do mundo. Uma vontade da família é de que o fato seja reconhecido.

Deolinda teve 10 filhos, entre homens e mulheres, mas a maioria morreu ainda quando criança. Atualmente, são duas as filhas vivas, Leodomira, com 78 anos, e Joana Aparecida, a caçula, com 57 anos, além de Rosemeire, uma filha de criação.

O marido de Deolinda, João, faleceu quando tinha apenas 40 anos mas ainda está em sua memória – e no coração. “Ele começou com dor de cabeça e ficou assim por uns três dias. No quarto dia, ele morreu”, lembrou “Mãeina”.

Registro de nascimento comprova o nascimento, no século 19. Foto:Stephanie Fonseca/Divulgação
Aos 119 anos, Deolinda não tem problemas graves de saúde. Devido à dificuldade para levantar e andar, por conta de uma artrose no pé, e também pela idade já avançada, “Mãeina” não realiza muitos serviços de casa, mas “ela lava umas loucinhas e cozinha arroz e feijão”, comentou a filha Joana.

Apesar da idade, Deolinda mora sozinha, mas recebe diariamente os cuidados da família, que chega a ter aproximadamente 200 integrantes, entre filhos, netos, bisnetos e tataranetos. E quando pode, faz questão de debulhar o milho para fazer a famosa 'quirerinha com feijão preto". E segue a vida.

Com informações do ISete Notícias/IFronteira/G1/SP