Filha adotiva é suspeita de mandar matar os pais para ficar com a herança, em SC

Uma mulher de 39 anos foi presa na manhã desta sexta-feira (06) suspeita de ter mandado matar os pais em Herval D'Oeste, no Oeste catarinense.
Ela é filha adotiva e a motivação seria a herança do casal de agricultores, segundo investigação da Polícia Civil.

A mãe, Lucila Bello, de 59 anos, foi assassinada com golpes de faca e o pai, Otávio Bello, de 67, esfaqueado no pescoço e tórax, e está internado. Os crimes ocorreram na madrugada do último dia 31.

Três homens também foram presos nesta sexta (06) sendo que dois, que são primos, confessaram. O terceiro, que seria amante da filha, disse que não tem envolvimento com o caso.

Polícia prende suspeitos de degolarem casal em Herval D´Oeste/Reprodução
Os quatro estavam com a prisão temporária decretada e foram presos pelas polícias Civil e Militar em suas respectivas casas, disse o delegado responsável pelo inquérito, Eduardo Borges.

Na casa de um deles foram apreendidas uma arma e a faca que teria sido usada para cometer o homicídio e a tentativa de homicídio. Ainda não se sabe quanto cada um dos três homens iria receber pelos crimes.

"Os dois que confessaram disseram que a filha prometeu que iria acertar com eles os valores depois que ela recebesse a herança. Mas não comentaram quanto", falou o delegado.

O crime

O casal teve a residência invadida na madrugada de sábado. A PM foi acionada por volta da 1h15min, e quando chegou, encontrou Otávio deitado no chão, próximo à porta de entrada, com ferimento no peito e um corte profundo no pescoço.

Em um dos quatros estava Lucila, também com um corte no pescoço, já sem vida. O idoso conseguiu relatar que duas ou três pessoas entraram na casa ordenando que não olhassem para seus rostos.

Lucila Bello, de 59 anos, foi assassinada com golpes de faca/Reprodução
Após praticarem o crime, eles fugiram levando uma espingarda. O agricultor foi socorrido pelos bombeiros e encaminhado a Hospital de Joaçaba. 

A PM disse que a porta da residência tinha sinais de arrombamento, tendo poças de sangue, inclusive na janela, onde a vítima conseguiu pedir ajuda aos vizinhos.