Crime ocorrido há sete anos em Irineópolis será julgado esta semana

Compartilhe:
Um crime ocorrido em 2011, no município de Irineópolis, irá a julgamento na próxima sexta-feira (13), no Tribunal do Júri do Fórum de Porto União.

Em novembro de 2011, Sebastião Osvaldo Augustinho foi executado com seis tiros à queima-roupa em uma festa na região. Sebastião era mestre de capoeira, conhecido como Dilúvio, e no dia do crime trabalhava como segurança no local.

O mestre de capoeira foi assassinado com seis tiros á queima-roupa/Arquivo
O assassino, Orestes Moissa, só foi preso no dia 25 de abril do ano seguinte. De acordo com a polícia, Orestes teria confessado que matou o segurança, mas teria alegado legítima defesa, contando sua versão para o crime. 
Moissa foi encaminhado ao presídio de Porto União e indiciado por homicídio qualificado.

Sete anos depois a família espera justiça e reclamou da morosidade para julgar o crime.

O juri popular está marcado para às 09h00 e é aberto para participação do público. Ex-alunos de Dilúvio prometem comparecer em massa ao julgamento.