Pesquisar neste site

SC registra o primeiro caso de febre chikungunya contraído dentro do estado em 2018

Santa Catarina registrou o primeiro caso de 2018 de febre chikungunya contraído dentro do estado, confirmou a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) na tarde desta sexta-feira (9). 

A pessoa que teve a doença é um morador de Cunha Porã, no Oeste. Há outros três casos contraídos fora do território catarinense.

O paciente que pegou a doença dentro do estado tem 68 anos, segundo a Dive. Os sintomas começaram em 13 de fevereiro e ele foi internado no dia seguinte.
O diagnóstico foi confirmado pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen).

Mosquito Aedes aegypti é o transmissor da febre de chikungunya, vírus da zika e dengue.
Imagem: Reuters
Após a confirmação do caso, todas as medidas de bloqueio de transmissão foram desencadeadas pelo município: eliminação, adequação e tratamento químico de depósitos com água e pulverização espacial de inseticida, conforme a Dive.

Neste ano, além dos dois casos em Cunha Porã, há um paciente de febre chikungunya em Itajaí e Tubarão.
As pessoas contraíram a doença no Rio de Janeiro e em Mato Grosso, respectivamente.

Sintomas

É importante que a população procure atendimento imediato caso apresente os sintomas da febre de chikungunya: febre de início repentino e dores intensas nas articulações, principalmente pés, mãos, dedos, tornozelos e pulsos, acompanhados ou não de edema.

Também podem ocorrer dores nas costas, dor de cabeça, dor nos músculos e manchas vermelhas na pele.
A transmissão da doença ocorre pela picada do mosquito Aedes aegypti.