Santa Catarina deve receber o voto impresso em pelo menos cinco cidades, nas eleições

A determinação para que na eleição de 2018 os votos eletrônicos sejam impressos será cumprida em no máximo 5% das cerca de 600 mil urnas do País.

A impressão dos votos foi aprovada pelo Congresso Nacional em 2015 na minirreforma política, após questionamentos sobre o resultado da eleição presidencial do ano anterior - quando a petista Dilma Rousseff foi reeleita no segundo turno vencendo o tucano Aécio Neves.

O novo presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC), Ricardo Roesler que tomou posse nesta segunda-feira (12), confirmou que Santa Catarina deve receber o voto impresso em pelo menos cinco das maiores cidades. Será uma espécie de recibo que vai sair da urna eletrônica, confirmando o voto.





Pesquisa revela que seis em cada dez brasileiros não confiam em urnas eletrônicas e apenas três em cada dez confiam no sistema eleitoral brasileiro.

Notícias falsas

Roesler também prometeu fiscalizar e punir quem produzir notícias falsas ou calúnias durante as eleições de outubro.

Comprovando a denúncia, o grupo vai informar o juiz do caso para que mande tirar o conteúdo do ar. "As determinações deverão ser cumpridas em até 24 horas. E esta intervenção poderá ser de suspendeção ou até retirar do ar se for o caso, indo no IP desta máquina, desse computador", disse Roesler.

Novo presidente

Natural de São Bento do Sul/SC, Ricardo Roesler trabalhou como juiz substituto nas comarcas de Joinville, São Francisco do Sul e Canoinhas entre 1987 e 1989, e foi juiz de direito nas comarcas de Barra Velha, Sombrio, Jaraguá do Sul e Joinville.