Pesquisar neste site

Polícia Militar está em luto por morte de policial catarinense assassinado

O 3º Sargento PM Claudecir Barrionuevo, de 45 anos, foi morto a tiros na tarde de domingo (18), em Chapecó, no oeste catarinense. O caso foi registrado às 15h30m.
O policial estava de folga e almoçava na casa de seu irmão, quando percebeu que seu veículo, uma caminhonete S10, não estava no local onde ele havia estacionado.

Com o veículo do irmão, ele seguiu em busca dos ladrões pela região, avistando pouco depois sua caminhonete com os dois suspeitos dentro.

Policial morreu tentando impedir o roubo do veículo Voyage/Divulgação
Em perseguição, os criminosos perderam o controle da direção do veículo, bateram a caminhonete e fugiram a pé.

O sargento seguiu os homens, também a pé, e viu os dois roubarem outro carro, um Voyage, de uma família.

Nesse momento o Sargento tentou fazer a prisão dos indivíduos, mas foi atingido por dois disparos, segundo a PM, e morreu no local. Os bandidos ainda roubaram a arma do policial e fugiram com o Voyage.

Veículo do policial foi abandonado depois de bater/Divulgação
Horas após o crime, a polícia encontrou os dois suspeitos. Um deles, de 17 anos, foi preso, perto das 22h. O outro homem, de 23 anos, estava escondido em uma caixa d'água e trocou tiros com a polícia, sendo baleado e morrendo no local. 
A PM diz que o homem morto tinha passagens por furto de carros, roubos e arrombamentos.

O 3º Sargento PM Claudecir Barrionuevo estava na Polícia Militar há quase 25 anos. Possuía 12 elogios em sua ficha, medalhas de 10 e 20 anos de serviço e Brasão de Mérito Pessoa de 3ª categoria. Não possuia punições em sua ficha funcional.

Claudecir Barrionuevo estava na Polícia Militar há quase 25 anos/Reprodução
Claudemir era casado e deixa esposa e três filhos. Mais um policial que tombou fazendo o que jurou fazer, combater o crime e proteger as pessoas.
Quartéis de todo o estado prestaram homenagem ao companheiro de farda.