Não temos mais HEMOSC, médico perito no INSS, Gerências Regionais. Isso é uma vergonha!

Compartilhe:
Canoinhas perdeu o HEMOSC. Se bem que pelas palavras do deputado estadual Antonio Aguiar (MDB), a abertura já foi oficializada há um ano. Só falta nos dizer onde ele (HEMOSC) está. Alguém sabe, alguém viu???

Não temos médico perito no INSS. Por mais que se debata sobre o assunto, nada se resolve. E quem precisa de perícia é quem está sofrendo ( e não é pouco).

Como desgraça nunca vem sozinha, estamos em vias de perder a Gerência Reginal da Saúde e da Educação, por conta do fechamento da Agência de Desenvolvimento Regional -ADR.
Lembrando que as gerências já existiam no município, há aproximadamente 10 anos antes da criação da ADR.

Há quem diga que as duas gerências permanecerão intactas, há quem diga que não, mas ninguém dá uma posição oficial.



O que Canoinhas perde com o fechamento da Gerência Regional da Saúde?

Atualmente, a 25ª Gerência Regional da Saúde -GERSA - presta serviços para as populações de Canoinhas, Três Barras, Bela Vista do Toldo, Irineópolis, Major Vieira, Porto União e Matos Costa.

Com o possível fechamento, a unidade será transferida para Mafra. A Gerência da Saúde de Canoinhas é responsável pela distribuição de insumos imunobiológicos (vacinas) medicamentos,  e autorização para exames de alta complexidade.

A repartição também presta apoio pelos setores de:
- Vigilância Epidemiológica
- Tratamento Fora de Domicílio
- Vigilância Sanitária
- Atenção Básica
- Assistência Farmacêutica
- Controle, Avaliação e Auditoria
- Recursos Humanos, além do laboratório de Entomologia – responsável pela realização de detecção precoce do mosquito Aedes aegypti nos treze municípios do Planalto Norte.

A unidade também presta atendimento à pacientes com câncer. Apenas no último ano, foram efetuadas 3.033 autorizações para pacientes oncológicos, sendo estas 2.147 autorizações para procedimentos de alta complexibilidade – quimioterapia, 170 boletins para a produção ambulatorial individual para biópsias e 716 boletins para produção ambulatorial individual para tomografias oncológicas.

O fechamento da Gerência Regional da Saúde vai impactar diretamente no acesso da população aos serviços de saúde, considerando que a liberação desses, estará subordinada a Agência de Desenvolvimento Regional de Mafra.

Ao centralizar os serviços na cidade vizinha, moradores e servidores enfrentarão deslocamentos (até Mafra) e aumento do tempo de espera para receberem os atendimentos.

Considerando, ainda, que a repartição conta com dezenove (19) servidores efetivos e prédio próprio estruturado com equipamentos de alto custo, decorrentes de investimentos recentes, a economia pretendida com o encerramento das atividades da 25º GERSA não atingirá valores relevantes que justifiquem privar a população dos sete municípios do acesso imediato a serviços de saúde de extrema importância e urgência.
 
Debate

É um retrocesso que está sujeito a acontecer”. "Todos os equipamentos da Gerência da Saúde serão levados para Mafra", declarou o vereador Célio Galeski (PR), na sessão da última segunda-feira (19).

A vereadora Telma Bley (MDB),  defendeu que servidores e população manifestem-se com o intuito de impedir a retirada dos equipamentos da repartição.

Teríamos que partir para uma atitude mais contundente e fazer uma barreira humana”, afirmou. 

O presidente Coronel Mario Erzinger (PR) também relatou que, caso necessário, a população terá que manifestar-se.

Não temos mais HEMOSC, Gerências Regionais, médico perito no INSS. Isso é uma vergonha”, afirmou o vereador Edmilson Verka (PR).

"Está faltando representante...[ ] vou solicitar uma sessão solene convocando os dois governadores, porque isso não é coisa só do atual, e vou oferecer o título de Persona non grata, porque eles não trouxeram nada para nossa cidade, não nos visitaram e estão levando o que nós temos", desabafou a vereadora Norma Pereira (PSDB).

O vereador Chico Mineiro (PR) também destacou o encerramento das atividades do Hemosc como exemplo e cobrou mais representatividade estadual para manter as repartições no município.

Como bem colocou o presidente Coronel Mario Erzinger, “Somente com a concentração de esforços efetiva é que o papel vai deixar de ser apenas um papel”.