Termina amanhã o prazo para fazer a Prova de Vida no INSS

Compartilhe:
Os aposentados e pensionistas que recebem salário com base no regime do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) têm somente até esta quarta-feira (28) para fazer a Prova de Vida.

Quem não fizer a comprovação de vida no prazo estabelecido poderá ter o pagamento do benefício interrompido.

De acordo com o INSS, quase 32,6 milhões dos mais de 34 milhões de beneficiários realizaram a comprovação de vida até o o momento.

Quem deve fazer o recadastramento?


Devem comparecer aqueles que, ao longo de 2017, não fizeram nenhum recadastramento bancário. 


O objetivo, segundo o INSS, é evitar o indevidos de benefícios e fraudes previdenciárias. Vale lembrar que não há necessidade de ir a uma agência da Previdência Social. Tudo é feito no banco pagador.

Que documentos são necessários para fazer a prova de vida?

Basta um documento de identificação com foto (carteira de identidade, carteira de trabalho, Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e entre outros).

A prova de vida pode ser feita por procuração?
Sim, desde que o procurador tenha sido previamente cadastrado no INSS.

Se o aposentado não puder cadastrar um procurador por motivo de doença ou por problemas de locomoção, como a prova de vida será feita?
Em caso de impossibilidade de locomoção do beneficiário, o procedimento poderá ser feito por procurador cadastrado no INSS ou um representante legal. Nesse caso, antes de ir ao banco, o procurador deverá procurar uma agência da Previdência Social.

O que é necessário para se cadastrar como procurador no INSS?

É preciso apresentar uma procuração devidamente assinada, conforme o modelo disponível na página www.inss.gov.br, ou registrada em cartório (se o beneficiário for não alfabetizado), além do atestado médico (emitido nos últimos 30 dias) que comprove a impossibilidade de locomoção do beneficiário ou a doença contagiosa e dos documentos de identificação do beneficiário e do procurador.

A prova de vida pode ser feita por biometria?

O uso de biometria é facultativo. Os bancos que tiverem essa tecnologia poderão utilizá-la.

O que acontece caso o procedimento não seja feito?
O pagamento será interrompido pelo INSS até que o segurado faça o procedimento no banco.