Marido mata a esposa e registra boletim de desaparecimento, em Rio do Sul

Compartilhe:
Ivan Mayer, de 26 anos, foi preso na tarde de domingo (25), suspeito de ter tirado a vida de sua mulher, após discussão.
A Polícia Civil de Santa Catarina, através da DIC - Divisão de Investigação Criminal de Rio do Sul, no Vale do Itajaí, prendeu Ivan após ele ter confessado o crime.

O suspeito é marido de Barbara Cristina Fernandes, que estava desaparecida desde a noite da última sexta-feira (23), quando teria saído para dar uma caminhada e não mais retornado.

Segundo a polícia, o marido confessou o crime/Divulgação
Crime

Diante do registro de ocorrência do desaparecimento de Barbara, a DIC de Rio do Sul passou a investigar o caso. 
As diligências perduraram durante todo o final de semana, sendo que na tarde de hoje (25), o companheiro da vítima foi levado pelos policiais até a delegacia para interrogatório, devido a suspeita de que ele mesmo teria matado e ocultado o corpo da esposa.

Após confessar o crime, o companheiro de Barbara indicou o local onde teria abandonado o corpo.
Com a ajuda do Corpo de Bombeiros, do IGP e de policiais da Delegacia de Proteção à Mulher,  o cadáver da vítima foi resgatado em um matagal na Serra Taboão, pouco antes das 19h00.

Local onde o corpo de Barbara foi resgatado. Imagem: Redes Sociais
Segundo o autor, houve uma discussão no apartamento do casal, e após a briga e ameaças, ele desferiu um golpe na cabeça da vítima, utilizando um utensílio da cozinha (rolo de macarrão).

Em seguida, após amarrar Barbara e colocá-la no porta-malas do carro,  dirigiu-se até o bairro Taboão, onde jogou o corpo em uma ribanceira. 

Após retornar para casa para buscar seu aparelho celular, o autor foi até a casa da mãe da vítima.
Lá ele teria falado que Barbara teria saído para caminhar sozinha e com o fato dela não retornar para casa, o autor e os familiares passaram a procurá-la, inclusive buscando ajuda nas redes sociais e registrando o Boletim de Ocorrência, que desencadeou a investigação. 

Segundo familiares da jovem, o casal tem um filho de dois anos.

Atualização: A Divisão de Investigação Criminal (DIC) informou nesta segunda-feira (26), que a perícia indicou como causa da morte asfixia.

Conforme a polícia, o marido amarrou um saco de lixo na cabeça da jovem e depois a colocou no porta-malas do carro e a jogou em uma ribanceira no bairro Taboão. Ela estava viva ainda quando foi atirada na ribanceira.