Porto União receberá dois profissionais do programa 'Mais médicos' a partir da próxima semana

A partir da próxima semana, 36 médicos cubanos irão substituir, em 33 municípios catarinenses, outros especialistas que já cumpriram o contrato de três anos em missão. 

Segundo a lei que criou o Mais Médicos (Lei 12.871/13), o contrato de trabalho dos profissionais selecionados dura três anos. Nesse período, o médico recebe um salário chamado de "bolsa-formação".


Os 36 médicos irão se juntar aos 522 que já atuam nos municípios do território catarinense, sendo 156 (profissionais graduados com diploma no Brasil), 141 (brasileiros com formação no exterior e intercambistas estrangeiros) e 261 (cubanos).

As cidades que receberão o maior número de profissionais são Balneário Rincão e Içara, no Sul do Estado, Ituporanga, no Vale do Itajaí, e Porto União, no Planalto Norte. Cada uma receberá dois médicos.