Pesquisar neste site

Polícia Civil de Rio Negrinho prende quatro homens por tráfico internacional

A Polícia Civil, por intermédio do Setor de Investigações e Capturas da Delegacia de Polícia de Rio Negrinho, deflagrou operação policial neste domingo (24), que resultou na apreensão de drogas, armas e munições.

Durante cerca de vinte dias, os policiais civis de Rio Negrinho, com apoio do DENARC do Paraná, monitoraram os suspeitos e identificaram que um veículo da cidade havia se deslocado para a cidade de Pedro Ruan Caballero, no Paraguai, para adquirir entorpecentes e armamento, que seriam comercializados em toda a região. 

O auto de prisão em flagrante foi homologado pela Justiça Federal e os presos aguardam vaga no sistema prisional/Divulgação
A investigação constatou que os investigados deixaram o Paraguai neste sábado. Ainda durante a madrugada deste domingo, três equipes se mobilizaram para interceptar o carregamento e prender os traficantes. 

Após monitoramento de um automóvel por vários quilômetros, o veículo foi abordado na região de Fragosos, área rural de Campo Alegre.

Os objetos ilícitos estavam escondidos no tanque de combustível do veículo/Divulgação
Um invólucro contendo o entorpecente conhecido como “haxixe” foi localizado durante a revista inicial. Os suspeitos foram conduzidos para a Delegacia Regional de São Bento do Sul, onde, após horas de minuciosa vistoria no automóvel, os policiais localizaram os objetos ilícitos ocultados no tanque de combustíveis.

No total, foram apreendidos 32 tabletes da droga conhecida como “maconha”, um pote contendo centenas de sementes da mesma droga, um revólver calibre .38, uma pistola de fabricação norte americana, de calibre .380, além de mais de 110 munições dos dois calibres. 

Celulares e documentos que comprovam a transnacionalidade dos crimes também foram apreendidos.


Os homens foram presos em flagrante por tráfico internacional de drogas e associação para o tráfico, bem como por tráfico internacional de armas e munições, cujas penas somadas podem alcançar mais de 48 anos de reclusão. 

Além do apoio na área de inteligência por parte da unidade de Londrina do DENARC-PR, a operação contou com policiais da DIC e DPCAMI de São Bento do Sul.