Pesquisar neste site

A situação da estiagem se agrava em Santa Catarina

Para a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan), essa pode ser a maior estiagem dos últimos 10 anos e a seca, a maior dos últimos 20 anos, sem a normalidade de chuvas desde maio de 2017.

As precipitações para o mês de setembro estão abaixo da média climatológica em todas as regiões do Estado.
A prefeitura de Ouro, no Oeste catarinense, assinou decreto de situação de emergência. Fraiburgo e Irani também.

Por causa da estiagem, pastos estão muito prejudicados em Ouro, no oeste catarinense.
Imagem: Reprodução/NSC TV
Em Ouro há perda na produção de leite pois as pastagens secaram e o plantio do milho está atrasando. Em Irani a prefeitura está puxando água para propriedades do Interior. Essa aliás é a realidade da maioria dos municípios.

O evento estiagem geralmente tem impacto maior nas lavouras e, para a Defesa Civil, o desastre tem que afetar o abastecimento humano para ser considerada uma situação de emergência.
Há registro de estiagem no sistema de informações de desastres do órgão, das cidades de Ouro, Urupema, Irineópolis, Itaiópolis, Nova Veneza, Taió e São José do Cedro.

Há também registro de que os açudes secaram em Ipira, poços secando em Canoinhas, problemas em Curitibanos, e baixo nível dos rios na Grande Florianópolis.

O nível do Rio Canoinhas, conforme medição feita pela CASAN, às 23h30 de quarta-feira (27),  estava em 112 cm, 7 cm a menos do que o registrado no dia 20/09.

A boa notícia é que há previsão de chuva nos próximos dias. Na sexta-feira e no sábado há previsão de chuva mais representativa. Isso não deve resolver mas pode amenizar a estiagem.
Informações: Secretaria de Estado de Comunicação – Secom e Epagri/Ciram