Reabertura do Hemosc é oficializada na Câmara pelo deputado Antonio Aguiar

Compartilhe:
Com a plenária cheia, a Audiência Pública ocorrida na Câmara dos Vereadores de Canoinhas na noite desta quinta-feira (16), oficializou a reabertura do posto de coleta do Centro de Hematologia e Hemoterapia (Hemosc) na cidade, que havia sido fechada, sem aviso prévio, no início do ano.

Presidida pelo deputado estadual Antonio Aguiar (PMDB), a Audiência trouxe explanações à comunidade, que compõe a capital de doadores de sangue.

De acordo com o deputado, o fechamento foi sendo esquecido devido à troca de secretários, tendo sido relembrado em fevereiro, quando reivindicações, como as feitas pela Câmara de Canoinhas, juntamente com o presidente da Adosarec, Silmar Golanovski, chegaram às autoridades.


Aguiar ainda lembrou a solicitação feita para que a unidade fosse reaberta e contou que fez uma indicação ao Governo do Estado, para que entrasse em contato com o secretário da Saúde, Vicente Caropreso, determinando a reinstalação. 
Ele ainda ressaltou a importância da ida do prefeito Beto Passos (PSD) a Florianópolis, o que, segundo Aguiar, ajudou a garantir a reabertura da unidade.

Beto Passos, por sua vez, enalteceu a luta de todas as forças políticas e o engajamento de Aguiar na causa. “O senhor veio trazer alento para a população da nossa região, que estava perdendo uma conquista e recuperou”, expressou.

Passos trouxe à conversa a importância de todos os municípios da região se mobilizarem no sentido de incentivar a doação. “Que todos nós façamos um laço em torno dessa grande causa”, enunciou, pedindo ainda para ser o primeiro cidadão canoinhense a doar sangue no momento da reabertura do Hemosc. 

Cumprimentando os membros da diretoria da Adosarec e os doadores presentes, Silmar Golanovski disse que não poderia esperar outra postura da classe política. “Algo que foi construído ao longo de tantos anos e a custa de tanto sangue não poderia vir a morrer com um simples ofício frio e técnico e sem nenhuma consideração às pessoas que fizeram parte de tudo aquilo que levou o Hemosc a ter tido uma unidade aqui em Canoinhas”, desabafou. 

Antônio Gilberto de Carvalho, gerente regional de saúde de Canoinhas, disse que causou estranheza o anúncio do fechamento do Hemosc e que, “até então, ninguém sabia o motivo”. Ele lembrou que sem isso, a população teria de ir a Joaçaba ou a Joinville para realizar a doação e que Canoinhas teria de achar meios para deslocar a população.

Já o diretor do Hospital Santa Cruz de Canoinhas, Derby Fontana Neto, contou que o Hemosc já compunha a espécie de “complexo de saúde”, composto também pelo Hospital, pela UPA e pelo CMEI. “Tínhamos perdido algo que ia nos fazer muita falta”, garantiu.

Representando o governo de Santa Catarina, o secretário regional da ADR, Aloisio Salvatti, disse que o que está faltando é sensibilidade. “Algumas pessoas técnicas ficam às vezes somente atrás de mesas, atrás de leis que precisam ser cumpridas”, disse. Salvatti elogiou a postura dos componentes da mesa, que deixaram partidos políticos de lado por uma causa em comum. “Partido é instrumento para eleição. Política acontece e é necessária, mas a briga política é três meses antes da eleição”, expressou.

No fim da Audiência Pública, que foi composta ainda pelo presidente da Associação Empresarial de Canoinhas, Alfredo Lang Scultetus, o deputado Aguiar garantiu que da conversa foi formulada uma proposta: a de criar uma Agência Transfusional no município de Canoinhas.