Suspeitos do crime em Três Barras tentaram subornar a PM com 150 mil reais, para fugir

Os suspeitos pela morte de Antonio Carlos dos Santos e pelo assalto a uma residência no bairro Piedade em Canoinhas, foram presos pela Polícia Militar de Rio Negrinho, na noite de quarta-feira (03), no pátio de um posto de combustíveis às margens da BR-280.

As guarnições policiais em rondas pela cidade, avistaram um veículo Fiat/Tempra e uma motocicleta Honda/CG no pátio do posto.

Os suspeitos foram abordados em posto de combustíveis ás margens da BR 280. Imagem: PMSC
Já de posse de informações que os ocupantes do referido veículo eram suspeitos de cometer  crime de latrocínio em Canoinhas, os policiais realizaram a abordagem.





Foi então constatado que um dos ocupantes do veículo Fiat/Tempra estava com mandado de prisão em aberto, pelos crimes de receptação e adulteração de sinal de identificação de veículo automotor.


Durante a abordagem dos suspeitos, os policiais também flagraram uma ocupante da motocicleta Honda/CG tentando fugir a pé, porém foi abordada a alguns metros do local pelos militares. 

A mesma foi identificada e constatou-se que ela também possuía mandado de prisão em aberto pelo delito de associação ao tráfico e porte ilegal de arma de fogo.

Mulher tentou subornar os policiais com a quantia de R$ 150 mil reais. Imagem: PMSC
No momento da abordagem a mulher ainda tentou subornar os militares oferecendo a quantia de R$ 150 mil reais para que os policiais a deixassem fugir.
De imediato os policiais deram voz de prisão em flagrante pelo crime de corrupção ativa.

Ressalta-se que os demais abordados estavam em condições de indulto de natal e liberdade provisória.

As sete pessoas foram presas por tráfico de drogas, corrupção ativa, posse de entorpecente e suspeita de latrocínio na cidade de Canoinhas. Dois dos abordados estavam ainda com mandado de prisão ativo.

Todos foram conduzidos, entre eles uma adolescente,  para a Delegacia de Polícia Civil de São Bento do Sul para a lavratura dos procedimentos cabíveis e as demais investigações referentes ao crime de latrocínio seguem a cargo da Polícia Civil de Canoinhas.

Fonte e imagens:  Assessoria Polícia Militar de Santa Catarina