SC tem 1,1 mil focos do Aedes Aegypti. Confira a relação das cidades focos do mosquito

O número de focos de Aedes aegypti aumentou em Santa Catarina segundo a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de SC (Dive/SC).

Entre 31 de dezembro e 20 de janeiro de 2018, foram registrados 1.101 focos do mosquito em 75 municípios catarinenses. O resultado representa um aumento de 75,3% em relação ao mesmo período em 2017, quando eram 628 focos em 70 cidades. O boletim com os dados foi divulgado na sexta-feira (26).

Ainda segundo o levantamento da Dive/SC, são 63 municípios considerados infestados, o que representa um incremento de 21% em relação ao mesmo período do ano anterior, que registrou 52 municípios nesta condição. A definição de infestação é realizada de acordo com a disseminação e manutenção dos focos.

Foram registrados 1.101 focos do mosquito em 75 municípios catarinense.
Confira a relação dos municípios e a quantidade de focos encontrados:

Abelardo Luz (4 focos)
Águas de Chapecó (16 focos)
Águas Frias (3 focos)
Anchieta (2 focos)
Araquari (1 focos)
Balneário Camboriú (144 focos)
Balneário Piçarras (3 focos)
Bandeirante (9 focos)
Biguaçu (4 focos)
Blumenau (7 focos)
Bom Jesus (11 focos)

Bom Jesus do Oeste (2 focos)
Brusque (20 focos)
Caibi (5 focos)
Camboriú (70 focos)
Campo Erê (9 focos)
Caxambu do Sul (5 focos)
Chapecó (102 focos)
Concórdia (29 focos)
Cordilheira Alta (2 focos)
Coronel Freitas (11 focos)
Criciúma (5 focos)
Cunha Porã (22 focos)
Descanso (3 focos)
Dionísio Cerqueira (5 focos)
Florianópolis (61 focos)
Formosa do Sul (1 focos)
Galvão (8 focos)
Guaraciaba (3 focos)
Guarujá do Sul (13 focos)
Guatambú (2 focos)
Indaial (1 focos)
Iporã do Oeste (2 focos)
Ipuaçu (8 focos)
Iraceminha (3 focos)
Itá (3 focos)
Itajaí (99 focos)
Itapema (66 focos)
Itapiranga (29 focos)
Jaraguá do Sul (1 focos)
Joaçaba (1 focos)
Joinville (69 focos)
Lontras (1 focos)
Maravilha (29 focos)
Modelo (9 focos)
Mondaí (11 focos)
Navegantes (43 focos)
Nova Erechim (17 focos)
Nova Itaberaba (7 focos)
Nova Trento (2 focos)
Palhoça (1 focos)
Palma Sola (1 focos)
Palmitos (23 focos)
Paraíso (16 focos)
Passo de Torres (1 focos)
Penha (4 focos)
Pinhalzinho (10 focos)
Porto Belo (19 focos)
Porto União (45 focos)
Princesa (4 focos)
Quilombo (13 focos)
Rio do Sul (2 focos)
Riqueza (6 focos)
São Bento do Sul (1 focos)
São Bernardino (4 focos)
São Carlos (22 focos)
São Domingos (40 focos)
São João Batista (2 focos)
São José (56 focos)
São José do Cedro (9 focos)
São Lourenço do Oeste (28 focos)
São Miguel da Boa Vista (3 focos)
São Miguel do Oeste (70 focos)
Saudades (8 focos)
Seara (2 focos)
Serra Alta (1 focos)
Sombrio (1 focos)
Sul Brasil (8 focos)
Tijucas (1 focos)
Tubarão (1 focos)
União do Oeste (9 focos)
Xanxerê (85 focos)
Xaxim (67 focos)


Fonte: DIVE - Diretoria de Vigilância Epidemiológica