Polícia encontra corpo em cova rasa em rodovia de Três Barras


Chegou ao fim, na manhã desta quinta-feira (04), a agonia de familiares e amigos de Antonio Carlos dos Santos, 36 anos, que havia desaparecido na noite de domingo (31).
O corpo de Antonio foi encontrado enterrado em uma cova rasa, às margens da BR-280 (e não na SC 303 como havia sido divulgado anteriormente), no km 6, em Três Barras.

A retirada do corpo mobilizou agentes da Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros de Canoinhas/Divulgação
Entenda o caso:

Na tarde do dia 31 de dezembro, Antonio Carlos dos Santos estava na casa de sua esposa, no Alto do Mussi, em Três Barras, quando teria recebido uma ligação de uma adolescente , com quem supostamente teria um caso.
Ela teria dito que estava na BR-280, entre Canoinhas e Três Barras, em um carro que teria quebrado. Depois disto, não foi mais visto.

A família de Antonio fez várias postagens em redes sociais, comunicando o sumiço e divulgando a foto da garota que estaria envolvida no caso.

Na madrugada do dia 1º, o veículo de Antonio, um Cruze branco, foi encontrado parcialmente incendiado em uma rua do bairro São Cristóvão. A Polícia Civil de Canoinhas iniciou então as investigações.

Após intensa investigação e monitoramento, agentes da DIC de Canoinhas elucidaram o crime/Divulgação
No mesmo dia (1º), por volta das 23h00, um roubo aconteceu em uma residência no bairro Piedade. Uma mulher foi rendida e amarrada e os assaltantes  levaram jóias e outros objetos de valor, incluindo um notebook. 
A Polícia Civil já desconfiava que os suspeitos envolvidos no desaparecimento de Antonio Carlos  seriam os mesmos que praticaram o assalto. Seguiram-se então, duas investigações em paralelo.

Em monitoramento a uma residência, no bairro São Cristóvão, onde já sabia-se que os suspeitos costumavam estar, a polícia encontrou um veículo Fiat Tempra, com placas de Guaramirim, estacionado próximo e destrancado.

Local onde o corpo foi encontrado/Divulgação-Polícia Civil
No interior do automóvel havia uma mochila contendo um notebook, que foi identificado como sendo produto do roubo acontecido no bairro Piedade.

Iniciou-se então o monitoramento do veículo. Na noite de quarta-feira (03), o veículo foi retirado do local pelos suspeitos. A Polícia Civil de Canoinhas já havia alertado as polícias de cidades vizinhas.

Os suspeitos foram abordados em Rio Negrinho:  quatro homens, uma mulher e uma adolescente de 15 anos, que supostamente teria um relacionamento com Antonio Carlos. A garota seria a mesma que os familiares da vítima  haviam divulgado imagens.

Entre os suspeitos estava também um ex funcionário da vítima do roubo do bairro Piedade. Ele teria confirmado a ligação entre os crimes.

A adolescente, de 15 anos, indicou a localização do corpo de Antonio. Com a ajuda da guarnição do Corpo de Bombeiros de Canoinhas, foi possível acessar o local e retirar o corpo, que estava em uma cova rasa, mas em local de difícil acesso.

O corpo estava em uma cova rasa, ás margens da rodovia/Divulgação-Polícia Civil
Quanto a motivação do crime, o delegado  Rui Orestes Kuchnir acredita que a morte de Antonio foi motivada por dinheiro. Os reais motivos só serão conhecidos e divulgados após o depoimento de todos os envolvidos.

Conforme informações da Polícia Civil de Canoinhas, entre as sete pessoas detidas, uma delas tinha conhecimento da vida e rotina de Antonio Carlos e outra que foi funcionário do marido da vítima do roubo.
Ainda conforme a polícia, não foram encontrados armas nem dinheiro com os suspeitos, no momento da abordagem.

O laudo pericial  informando a causa morte de Antonio Carlos ainda não foi divulgado.

A DIC de Canoinhas agradece a valiosa colaboração da Polícia Militar de Rio Negrinho, Polícia Civil de São Bento do Sul, Corpo de Bombeiros de Canoinhas e Instituto Geral de Perícias - IGP - de Canoinhas.

Veja as imagens e a prisão dos sete suspeitos, em posto de combustíveis na BR-280 em Rio Negrinho.