Polícia Civil apreendeu 25 milhões de reais em drogas em 2017

Santa Catarina – A Polícia Civil, através da Divisão Especializada de Combate ao Narcotráfico, da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DENARC/DEIC), divulgou os resultados obtidos no ano de 2017.

De acordo com o levantamento, no ano de 2017 a DENARC/DEIC apreendeu três vezes mais drogas comparando com o ano de 2016, totalizando aproximadamente R$ 25.000.000,00 em apreensões.

Veja os números:

Maconha: 16 toneladas
Cocaína: 269,18 kg
Ecstasy: 160 comprimidos
Metanfetamina: 3,176 kg
Crack: 38,03 kg
Skunk: 3,7 kg
Plantações de maconha: 15kg de plantas

deic dic 2
Polícia Civil/Divulgação
As maiores apreensões de drogas já registradas em território catarinense, num total de 15 toneladas de maconha, resultando na prisão de cinco pessoas, ocorreram nos meses de maio, junho e julho de 2017, nas cidades de Garuva, Porto Belo e Ponte Alta. 

A maior apreensão foi em Ponte Alta. Foram 5,1 toneladas de maconha e mais 3,7 quilos de skank, avaliados em R$ 10 milhões.

deic dic 3
Polícia Civil/Divulgação
Destaques para alguns casos em 2017

07.03.2017 – Florianópolis - A DENARC/DEIC fechou um laboratório de Skunk, derivado concentrado de maconha, em uma casa de luxo em Florianópolis.
A comercialização era feita para a alta sociedade da cidade, e, na ocasião, foram apreendidos mais de 100 pés de Skunk, totalizando 15,400 kg, sendo duas pessoas presas;

12.05.2017 - São José - Foi preso em flagrante delito um homem, de 30 anos, que armazenava em sua residência aproximadamente oito quilos de maconha. Foram apreendidos também uma balança de precisão e uma faca, instrumentos, estes, utilizados no manejo do ilícito;

29.07.2017 - São Lourenço do Oeste - Na divisa dos Estados do Parará e Santa Catarina, abordaram dois caminhões vindos do estado do Mato Grosso do Sul. Após averiguação das cargas de milho que estavam sendo transportadas, foram localizadas 1,173 toneladas de maconha e 740 gramas de skunk (derivado de maconha), avaliadas em R$ 3 milhões.

Na ocasião, três indivíduos foram presos em flagrante e conduzidos até a Delegacia de Polícia Civil de São Lourenço do Oeste para autuação. Dessa ocorrência, o Poder Judiciário,  condenou três homens, a penas que somadas ultrapassam 43 anos de prisão, pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, majorados em razão dos ilícitos envolverem os estados de Mato Grosso do Sul e Santa Catarina;

01.08.2017 - Barra Velha -. Durante operação  foi apreendido 33,5 kg de "crack". Na oportunidade foi preso em flagrante um homem de 27 anos, morador de Dourados/MS pela prática do crime de tráfico interestadual de drogas;

10.08.2017 - Joinville - Foi apreendido 149 tabletes de cocaína, totalizando 158 KG, avaliada em R$ 4 milhões, sendo uma pessoa presa em flagrante, pela prática do crime de tráfico interestadual de drogas;

20.11.2017 – Florianópolis - Nas dependências do Terminal Rodoviário Rita Maria, em Florianópolis, realizou a foi realizada a prisão em flagrante de uma mulher, de 22 anos, natural de Pirapora/MG e moradora de Florianópolis, em poder de três quilos e 176 gramas de ecstasy (droga sintética). Apurou-se que a indiciada trouxe de Barcelona/Espanha o entorpecente para abastecer a Grande Florianópolis.

04.12.2017 - Camboriú - Apreensão de 94 tabletes de cocaína, totalizando 101,2 kg, avaliada em R$ 3 milhões, e ainda, prendeu em flagrante um homem que transportava a droga.

18/12/2017 - Florianópolis - Fechado o maior laboratório de Skunk e cultivo de maconha em Florianópolis e ainda, prendeu dois homens em flagrante.
As diligências resultaram na apreensão de centenas de pés de maconha, vários pacotes de skunk, haxixe e óleo de maconha, prontas para comercialização, R$ 13,3 em espécie, insumos, fertilizantes, termômetros, lâmpadas e maquinário utilizados no cultivo e manipulação laboratorial de entorpecentes, balanças de precisão, bem como dos veículos Ford/Ranger, VW/Fox, Motocicleta Yamaha XT660 e Ford/Celta.

Dentre os trabalhos investigativos realizados, alguns já foram julgados pelo Poder Judiciário no ano de 2.017, sendo 15 pessoas condenadas a penas que ultrapassam 145 anos de prisão.