Susto em Londrina: terra treme pela 3º vez em menos de um mês

Um novo tremor de terra foi registrado na zona sul de Londrina, no norte do Paraná, na madrugada de quarta-feira (31), segundo o Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo (USP).

O abalo ocorreu por volta das 3h20m e alcançou magnitude 0,6 na escala Richter. A intensidade é considerada baixa.

Embora seja considerado de baixa magnitude, os moradores da cidade acionaram a Guarda Municipal e o Corpo de Bombeiros.
Outros pequenos tremores já tinham sido registrados na cidade entre os dias 21 e 23 de janeiro e alcançaram entre 0,7 e 1,4 pontos na escala Richter.

De acordo com José Roberto Barbosa, técnico em sismologia da USP, os tremores registrados em Londrina nos últimos dias podem ter origem natural. “São sismos pequenos, que não causam problema nenhum”, explicou.
Mesmo de baixa intensidade, os tremores deixam as pessoas muito assustadas.
Tremor foi registrado na madrugada de quarta-feira (31) em Londrina, no norte do Paraná.
Imagem: Centro de Sismologia da USP/Reprodução
Um dos relatos diz que os tremores fracos foram sentidos às 03h20: Aconteceram dois tremores com diferença de poucos minutos cada". Já outro registro, das 03h23, diz que a intensidade foi intermediária.
Os abalos foram confirmados pelo Centro de Sismologia da USP.

Outros tremores

Esta não é a primeira vez que a terra treme em Londrina. Entre dezembro de 2015 e janeiro de 2016, especialistas tiveram de correr atrás para decifrar uma onda de tremores na região. 

Foram ao menos 14 abalos nesse período. Os tremores daquela vez chegaram à magnitude de 1,8 grau na escala Richter, causando rachaduras em diversas casas e também nas cidades vizinhas de Cambé e Rolândia. 
Relatório do Centro de Sismologia da USP apontou que as causas foram realmente naturais.

Em setembro de 2017, um terremoto de 3,5 graus assustou a população de Rio Branco do Sul, na região metropolitana de Curitiba. 

De acordo com especialistas, como o fenômeno foi superficial, mas foi suficiente para deixar a cidade em polvorosa. Muitos moradores chegaram a confundir o tremor – provavelmente causado por uma movimentação na Zona da Falha da Lancinha, um dos mais importantes sistemas de falha geológica do Paraná.