Alvo de operação, dois vereadores irão usar tornozeleira eletrônica, no Paraná

O Gaeco - Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado -fez uma operação de combate a corrupção nesta quarta-feira (24), na Câmara de Vereadores de Londrina, no Paraná. Foram expedidos 25 mandados.

Segundo o promotor Jorge Barreto da Costa, foram feitos pedidos de prisão contra os vereadores, alvos dessa operação, no entanto a Justiça não acatou o pedido.
“O juiz entendeu por bem definir cautelares. Dessa forma, os dois vereadores, um servidor público e oito empresários usarão tornozeleiras eletrônicas”, explicou o promotor.

Vereadores alvos da operação na Câmara de Vereadores de Londrina / Reprodução
Os parlamentares alvos dessa operação são Mário Takahashi (PV) atual presidente da Câmara de Vereadores e Rony Alves (PTB). De acordo com o Gaeco, os dois também não poderão frequentar a Câmara de Vereadores e a prefeitura.

A operação foi deflagrada após uma investigação sobre negociação e aprovação de projetos de mudança de zoneamento urbano para a criação de loteamentos no município. As apurações começaram em fevereiro de 2016.
Grupo alvo de operação recebia R$ 1,6 milhão por projeto aprovado na Câmara. 

Além das tornozeleiras, os dois vereadores e o servidor público serão afastados do cargo.  
Por orientação de advogados, nenhum deles quis se manifestar.